Dia do Índio | História, cultura e representatividade

O Dia do Índio foi instituído no Brasil pelo Decreto-Lei nº 5.540/1943. Em 1940, delegados indígenas, representantes de várias etnias e países reuniram-se no Primeiro Congresso Indigenista Interamericano para discutir a respeito da situação dos povos indígenas.

Com o passar dos anos, a data foi consagrada no País. No entanto, mais do que um dia de comemoração, o 19 de abril serve para refletirmos sobre a história, a cultura, a representatividade e a importância de valorização dos primeiros habitantes do nosso país.

Consciente sobre a importância de preservar a saúde e o bem-estar das comunidades indígenas, a Prefeitura de Viamão desenvolve atendimento médico, de enfermagem e odontólogo nas três reservas indígenas Mbyá-Guarani: Cantagalo, Estiva e Itapuã. São 404 indígenas atendidos, semanalmente, por uma equipe de profissionais da Secretaria da Saúde.

Três escolas estaduais atendem os grupos e, inclusive, tem aulas no dialeto de cada comunidade. A Secretaria Municipal de Assistência Social realiza trabalho de monitoramento das necessidades e cadastramento das famílias indígenas no CadÚnico, além da distribuição de mantimentos e agasalhos. E o escritório da Emater de Viamão auxilia as comunidades no plantio e cultivo das lavouras para subsistência.


Confira as comunidades indígenas do município:

Cantagalo

A comunidade do Cantagalo é a reserva indígena mais antiga do município. Está situada em uma área de 250 hectares, rica em fauna e flora, onde vivem 194 indígenas.

Estiva

A comunidade indígena da Estiva possui sete hectares, onde vivem cerca de 35 famílias, totalizando 120 pessoas.

Itapuã

A comunidade indígena de Itapuã tem 90 integrantes, cerca de 24 famílias, que vivem em pouco mais de 20 hectares

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa NewsLetter

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook