Quinta-feira, 06 de AGOSTO de 2020

Publicidade

Facebook

Gestão

Fotos: Cristiano Abreu

Nadim Harfouche: Prefeito de Viamão por um dia

por Cristiano Abreu | Publicada em 24/07/2020 às 00h| Atualizada em 30/07/2020 às 15h10

O vereador Nadim Harfouche, eleito em sessão polêmica como presidente da Câmara, assumiu e deixou o cargo de prefeito de Viamão nesta sexta-feira (24). Às 7h40min, entrou no Gabinete acompanhado do vereador Eraldo Roggia, advogado e assessores. Por volta das 18h30min, não estava mais no comando do município. E nem Eraldo dirigia o Legislativo.

Confira a cobertura especial do Diário de Viamão:

 

O escuro da noite foi pintado pelo vermelho dos luminosos dos carros da Vigilância Municipal. Duas viaturas e quatro homens, que depois ganharam o reforço de uma guarnição da Brigada Militar, guardavam o Gabinete do Prefeito. Um dos servidores olhava fixamente para o pano perto na porta, colocado em sinal de luto por Russinho, balançando ao vento.

- Foi tudo muito rápido. Difícil acreditar - afirmou, trocando impressões com um colega. 

 

 

A noite anterior foi de tensão, o que explica o aparato de segurança. O vereador Evandro Rodrigues (DEM) havia recebido posse do presidente do Legislativo em Exercício Xandão Gomes (Republicanos) após a sessão ordinária de quinta-feira (23). Quase que no mesmo tempo, Eraldo abria a sessão extraordinária em que Nadim virou presidente e na sequência chefe do Executivo. Criaram-se duas correntes, cada um defendendo a legalidade de seus atos e seus prefeitos.

A guerra de versões gerou a dúvida sobre quem ocuparia o Gabinete. O chefe da Guarda Mauro Rossol mostrava em seu telefone gravações da noite anterior para provar que ninguém esteve no prédio.

- A chave estava comigo, olha o horário aqui, ó... vazio! – apontava Mauro para a tela.   

A madrugada foi calma, sem ocorrências. Por volta das 7h, os servidores foram orientados por Mauro:

- Só entra se apresentar ordem judicial.

Referia-se a Evandro. Entre as pessoas do antigo Gabinete de Russinho já havia consenso político de que Nadim assumiria a cadeira.

E assim foi.  

Nadim chegou ao Paço Municipal pouco depois das 7h30min, acompanhado de Eraldo, na condição de presidente do Legislativo. Nenhum dos dois falou com a imprensa. A dupla se aproximou dos homens da Guarda Municipal, houve rápida troca de cumprimentos e a entrada foi autorizada.

- Vai ser pela frente! O prefeito entra pela frente! - disse Eraldo. Os dois passaram, e o acesso principal ao prédio foi novamente trancado.

Não abriu mais.

 

Eraldo (D) chegando

 

De dentro, Eraldo deu a ordem para permitir apenas o acesso de advogados e vereadores que viabilizaram o acordo político que deu o cargo a Nadim. Primeiro, os guardas receberam uma lista com 11 nomes. Aos poucos, ex-secretários de Russinho, pessoas ligadas à Saúde, líderes de partidos políticos e o chefe da Comunicação foram chegando. 

Para todos esses, a entrada foi pela porta do lado.

Lá de dentro, além do cheiro forte da desinfecção realizada preventivamente contra a Covid-19, saiam informações desencontradas. Ocorreu uma rápida e discreta celebração, o momento do “parabéns, Nadim” (com pedido de “afasta um pouco” e “coloca a máscara” para a foto no Facebook).

Teve a hora da entrevista oficial da Prefeitura. E a hora da política. Adversários, hipóteses sobre o futuro de André Pacheco (que tem o encerramento do afastamento em 10 de agosto), desdobramentos do racha de ontem, avaliação sobre o risco de reversão e conversas com os secretários para entender em que pé estão as coisas na Administração. Nadim se debruçou sobre a Saúde. Deixou claro que é o ponto mais frágil do governo.

 

Nadim na foto oficial | Fonte PMV

 

Foi, inclusive, o tema escolhido por ele para a sua primeira fala. De acordo com o que a Comunicação publicou em sua página oficial de Facebook, ele deseja alterar a classificação do porte da UPA: de dois para três, o que permitiria novos tipos de recursos e atendimentos. Também prometeu recursos para ajudar o hospital local.

Emissários entravam e saiam do Gabinete. Um deles era o vereador André Gutierres (Progressistas). Foi um dos primeiros a chegar.

- Só estou dando uma ajuda – disse entre uma das idas e vindas.

Questionado se participaria da gestão, soltou:

- Minha vida é fora daqui - e voltou para o Gabinete.

 

Curiosidade

 

Durante toda a manhã, pessoas acompanharam a movimentação. Algumas paravam e cumprimentavam os agentes municipais e logo questionavam:

- Já tem prefeito?   

 

Câmara

 

Eraldo conduziu Nadim até a cadeira, mas tinha as próprias questões para tratar. Eis aí também motivos para o trânsito intenso de papeis entre Legislativo e Executivo durante a manhã. Ele exonerou nomes como o diretor Geraldinho Filho e o procurador Diego Beretta.

 

 

Sem acesso ao sistema de publicações da Câmara e com os servidores dispensados do expediente por Geraldinho, que passou toda a noite no prédio, A solução encontrada por Eraldo foi colar os atos de exoneração na porta de entrada.

Em paralelo, Xandão Gomes e Geraldinho davam ordens. Advogados corriam para anular a sessão extraordinária que destituiu a mesa diretora.

Ao pé da escadaria externa da Câmara, os vereadores Francinei Bonatto (PSDB) e Guto Lopes (PDT) conversaram com o DV. Ambos defendem que o clima já está apaziguado entre os parlamentares. E para os dois, Nadim e Eraldo comandam os poderes Executivo e Legislativo.

Estavam no Legislativo aguardando uma sessão extraordinária convocada por Eraldo para às 14h, que acabou cancelada. Pouco depois atravessaria a rua um emissário do Gabinete levando uma nova convocação, dessa vez para domingo (26) às, 17h, e assinada por Nadim.

Sua primeira - e única - canetada.

 

A metros dali, Evandro Rodrigues aparece. Aguardava do lado de fora de uma agência bancária. Dentro dela, Geraldinho pagava custas processuais das ações movidas para derrubar Eraldo e sua mesa diretora.

- São atos nulos, o Xandão é o presidente, eu sou o prefeito legítimo de Viamão. O presidente Xandão deu por encerrada a sessão e eles a reabrem e mudam a presidência como? Isso é arbitrário e é questão de horas para que a Justiça reconheça. Nadim pensa que é o Guaidó? (Deputado Nacional da Venezuela que se autoproclamou presidente) – diz Evandro.

As horas passando, o calor deu lugar a temperaturas menores – políticas também. Assim como os pombos que passam o dia empoleirados na caixa d´água da Corsan retiram-se ao fim do dia, o movimento no Paço Municipal caiu consideravelmente. Esfriou externamente, porque o foco voltou-se aos bastidores. Todos aguardando resultados da ações judiciais sobre a validade dos atos da nova mesa diretora da Câmara e, por consequência, do novo prefeito.

Até às 18h, silêncio. Nenhuma decisão contrária ou favorável a nenhum dos lados. Pouco depois, o rufar dos tambores: A liminar concedida pela Justiça em favor de Xandão anulou a eleição para a direção do Legislativo. Nadim entrou, mas não levou o Gabinete. Eraldo exonerou, ordenou, convocou, manobrou e terá de recomeçar tudo se quiser voltar a dar as cartas.

Viamão, com mais de 250 mil habitantes, merecia sorte melhor. E não importa para que lado a Câmara rachou ontem e rachará nos próximos dias até que a fumaça branca apareça no Paço Municipal, este já é um fim de legislatura triste.

A segurança jurídica foi deixada de lado em nome da disputa política. E pela falta dela, Nadim foi comparado a Guaidó e Eraldo comemorou como a Miss Colômbia 2015, que saiu na foto com a faixa de soberana do Universo, mas teve que devolver.

Logo tem mais. Que todos os parlamentares tenham sucesso dentro do rito regimental e da liturgia de seus cargos. E que o povo possa conhecer - e dormir sabendo quem é - o prefeito de fato e de direito de Viamão.

 

Prefeito

 

A mesa diretora da Câmara - a que voltou ao comando - espera encontrar uma solução para o impasse ainda neste fim de semana. A próxima sesão regimental é somente na terça-feira (8).

 

 

LEIA TAMBÉM


Sessão da Câmara que escolheu novo prefeito de Viamão tem série de ilegalidades, diz especialista

 

Últimas

Cadeira de prefeito
O pedaço de papel que valeu uma Prefeitura: ’É verdade esse bilete’; Evandro não desistiu e inicia contragolpe
Exclusivo | com vídeo
A feira livre, Beirute, a Prefeitura e a cloroquina: Nadim Harfouche, o libanês que assume Viamão, fala sobre passado, presente e futuro
Briga pela cadeira de prefeito
Justiça nega mandado de segurança contra eleição da nova mesa diretora da Câmara. Nadim segue prefeito
Primeiro dia de trabalho
Prefeito Nadim: ’Sobre CCs, correções estão sendo feitas, mas nada em lote; Sobre o funcionalismo, existe uma questão legal que precisa ser chancelada pelo Judiciário’
Cadeira de prefeito
Acordão político coloca Nadim Harfouche na Prefeitura e Eraldo Roggia na presidência da Câmara
Operação Capital
Os motivos que levaram o MP a pedir a manutenção do afastamento de André Pacheco
Cadeira de prefeito
’Pré-sal’ da política viamonense tem mais um capítulo decisivo nesta quinta-feira; O gabinete está prestes a receber o terceiro prefeito em sete dias
Operação Capital
Ministério Público pede prorrogação do afastamento de André Pacheco por mais 120 dias
Já pode pedir música!
Mesa da Câmara é destituída, e caminho para a vaga de prefeito liberado
Gestão
Terceiro dia do prefeito em exercício tem ordem para pagar reajuste ao funcionalismo, vídeo em alagamentos, chamamento de concursados e exoneração da irmã secretária
Política
Os bastidores do domingo em que Evandro Rodrigues sentou na cadeira de prefeito de Viamão
Crise do coronavírus
Prefeitura tem nova reunião para discutir ampliação de leitos para pacientes com COVID-19 no município

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
[email protected]

Rafael Martinelli

Editor
[email protected]

Roberto Gomes

Diretor
[email protected]

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS