Quinta-feira, 21 de OUTUBRO de 2021

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

Política

Tico Santa Cruz em manifestação ’nem-nem’ em São Paulo | IMAGEM: MBL

Onde estarão os políticos de Viamão após fracasso do ’nem-nem’ deste domingo? O ’ex e o futuro presidiário’

por Rafael Martinelli | Publicada em 12/09/2021 às 00h| Atualizada em 16/09/2021 às 15h17

Goste-se ou não, ‘nem-nem’ não se cria no Brasil.

Qualquer neófito da política sabe que, sem impeachment do deprimente da república, não há espaço para a ‘terceira via’. Impeachment de Bolsonaro é a única possibilidade de ‘impeachment’ de Lula nas urnas. O que não deve acontecer. Neste domingo (12), o MBL e o ‘nem-nem’ tomaram um tiro na cabeça. Comecem a perguntar para seus políticos de estimação; “e aí, tu é Bolsonaro ou Lula?”.

Antes que qualquer coisa, o ‘tiro na cabeça’ não é linguagem bolsonarista. Quem a usou foi Kim Kataguiri.

– O PT e o lulismo têm que tomar um tiro na cabeça – já disse o cérebro dos pinks do “Movimento Brasil Livre”, que do liberalismo clássico pouco tem além do sobrenome.

Fato é que as manifestações deste domingo foram um fracasso “para ex-presidiário-e-futuro-presidiário-ver”, em comparação com o 7 de setembro, que reportei em De Viamão à Paulista, o bolsonarismo mostra seu tamanho; Suicídio, homicídio e um infeliz 8 de setembro.

E uso a forma ("ex-presidiário e futuro presidiário") como se refere a Lula e Bolsonaro o site Antagonista, que é pai do MBL, chocou o ovo da serpente do fascismo e ainda sonha com o juiz ladrão como candidato à Presidência da República.

É fake news culpar o PT pela flopada. “Nem Lula nem Bolsonaro foram à manifestação contra eles”. Ponto.

Prova de que era ‘nem-nem’ (e não uma reedição em branco-meme do ‘Diretas Já’) são os vídeos, imagens e áudios da defesa do “nem Bolsonaro, nem Lula” entre os poucos que foram às ruas.

A pauta do dia não tinha como dar certo.

Como poderia o MBL reunir gente na rua sem as pautas bolsonaristas que sempre defendeu, como escola sem partido, fechamento de exposição de arte, Mandela ladrão e etc.? A resposta talvez só Ciro achasse que sabia.

Como opinei em Golpe do Pica-Pau-Amarelo: Bolsonaro não me faz de trouxa; O abusador sempre pede desculpas, e em links relacionados no artigo, se Bolsonaro não me fez de trouxa, menos ainda o MBL. Num segundo turno entre Lula e Bolsonaro, que é o cenário mais provável, o público que o movimento acha que tem não é uma certeza contra o mitômano.

Como tratei em Bolsonaro lembra ’Hitler de Luciana Gimenez’; Pop It de 7 de setembro é a ’Pornochanchada da Cervejaria’, o ‘mito’ já cometeu o Putsch da Cervejaria. Tentou o golpe e, como a reação das instituições não avançou mais do que de notas para pronunciamentos de repúdio, tem ele um ano para preparar o próximo 7/9.

Talvez nem seja necessário.

Como Lula ainda é percebido como diabo de tantos, Bolsonaro poderá ser o deus de muitos.

Usemos a lógica pensando no exemplo local.

Em um segundo turno “polarizado entre os extremos”, onde você acha que estarão políticos de centro e centro direita de Viamão? E aqueles assombrados pelo fantasma da sobrevivência política, que precisam do voto desde o evangélico ao fanático pelo bolsonarismo?

Em Viamão, o termômetro do segundo turno nacional será a posição de nossos principais políticos no primeiro turno. Sim, porque no Grande Tribunal das Rede Sociais o “tu é Bolsoanro ou Lula?” será cobrado pelo eleitor durante toda campanha eleitoral.

Não esqueçam: o 7 de setembro por aqui teve a presença de líder dos napoleões de hospício nos discursos golpistas. Onde estarão eles no ano que vem? E os que consideram Bolsonaro um imbecil?

Nem era preciso, mas as falas de lideranças políticas locais neste fim de semana reforçam que PDT e PT não estarão no mesmo palanque apoiando Lula - ao menos no primeiro turno.
E os demais?

Multiplique essa dúvida Brasil afora.

O Bolsonaro de 2022 é o mesmo de 2018.

 

LEIA TAMBÉM

A foto P&B do golpe: caminhoneiros protestam em Viamão; O ’MST do bolsonarismo’

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
[email protected]

Rafael Martinelli

Editor
[email protected]

Roberto Gomes

Diretor
[email protected]

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS