Sexta-feira, 04 de DEZEMBRO de 2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

coluna do gustavo

O exercício do talento

Publicada em 03/02/2020 às 23h01| Atualizada em 12/02/2020 às 14h07


A dúvida sobre qual carreira seguir, aliada ao desejo de ser bem sucedido fazendo aquilo que amamos, pode nos fazer buscar orientações de pessoas que atingiram o sucesso profissional. Mas nisso há um problema, porque sucesso na profissão não é sinônimo de saber aconselhar, por este motivo muitas vezes estas pessoas orientam a seguir o próprio coração e acreditar em nós mesmos.


Não há nada mais vago para se dizer. Por isso, ao invés de seguirmos conselhos de profissionais expoentes em suas áreas de atuação, devemos seguir seus exemplos, porque tudo que vemos os outros alcançando é fruto de uma série de escolhas e ações, uma construção capaz de atingir um determinado resultado. Neste ponto encontramos o segredo dos talentosos. Eles sabem quais atitudes tomar e de quais devem abrir mão para crescer na carreira.

Ou não sabem?


Talvez seu verdadeiro dom esteja no interesse em fazer o que fazem, porque quanto maior este interesse, maior será a vontade e a dedicação para evoluir, mesmo com dúvidas. Por isso, ao invés dos conselhos, prefiro ouvir suas histórias de vida. Ouvindo estes relatos percebi uma constância no caminho trilhado por essas pessoas. Todos dizem não acreditar em talento, mas tão somente em trabalho duro. Para progredir, disseram, chegavam mais cedo e ficavam até mais tarde. Ou seja, faziam mais que seus concorrentes e depois de 15 anos, ironizaram, se tornaram um sucesso da noite para o dia.


Assistir alguém fazer algo excepcional, sem acompanhar as etapas deste processo, pode nos confundir e nos levar a interpretar essa facilidade como talento, mas não foi fácil. Os talentosos sabem quanto esforço fizeram para realizar suas façanhas, em especial quando foram questionados ou desmotivados, além da força física, precisaram aplicar sua inteligência emocional. Neste ponto encontrei outra característica dos bem sucedidos, eles demonstraram ser inteligentes emocionalmente desde muito cedo, as vezes sendo confundidos com jovens rebeldes e com dificuldade de aceitar imposições.


Por isso eu digo que se você quer ver uma criança produzir algo ordinário, diga o que ela deve fazer, sem esquecer de usar todos os seus argumentos de adulto para impossibilitá-la de contestar por não ter a mesma racionalidade. Agora, se quer vê-la desenvolver seu talento e criatividade, pergunte o que ela quer fazer e auxilie sua evolução.


Para alcançar algum tipo de sucesso, não adianta seguir conselhos, muito menos tentar imitar alguém. Devemos despertar nosso interesse e nos inspirar em exemplos. Devemos nos permitir ser autênticos para obter resultados pela nossa personalidade, sabendo que o verdadeiro talento está em ser corajoso para acreditar, mesmo com incertezas, que somos inteligentes e esforçados, porque se criatividade é a inteligência se divertindo, eu complemento com: talento é resultado da inteligência se esforçando.

Últimas Gustavo Guedes

Paginas: [1] 2 3 Próxima »

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
[email protected]

Rafael Martinelli

Editor
[email protected]

Roberto Gomes

Diretor
[email protected]

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS