Sabado, 30 de MAIO de 2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

Crise do coronavírus

Leite disse que regras transitórias valem até o distanciamento controlado ser implementado na primeira quinzena de maio - Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

A chave do cadeado está nas mãos de Russinho: caminho livre para a reabertura do comércio em Viamão?

Publicada em 30/04/2020 às 00h| Atualizada em 04/05/2020 às 19h49

Governo publica decreto em caráter transitório para funcionamento do comércio. Horas depois, Russinho estende restrições já em vigor no município até 6 de maio. 

 

O governo do Estado lançará, até amanhã (1º), um decreto de transição que ficará vigente até a publicação das normas para o modelo de distanciamento social controlado no Estado. Na prática, as regras transitórias devem valer pela semana que vem para que o novo sistema seja implementado na primeira quinzena de maio.

Uma vez que o decreto vigente vence nesta quinta-feira (30/4) e o modelo do distanciamento controlado ainda está sendo elaborado, torna-se necessária a criação de uma normativa temporária.

- Queremos aguardar a apresentação de sugestões por parte das entidades, que terão até domingo (3/5) para contribuir. Com diálogo, construiremos algo que fará sentido para todos - explicou o governador Eduardo Leite, durante transmissão nesrta tarde.

 

Números preocupam

Nas últimas semanas, observou-se o crescimento de casos confirmados de Covid-19 e de óbitos nas regiões dos Vales e do Norte do Estado. Na região metropolitana de Porto Alegre, que era considerada a de pior cenário, a situação se estabilizou. Portanto, o governo do Estado decidiu que as restrições mais rígidas e a vedação ao comércio passa a valer, durante esse caráter transitório, nas regiões dos Vales e Norte do Estado.

Na Região Metropolitana, os prefeitos de cada cidade terão autonomia para, observando a realidade e os indicadores, e mediante justificativa, reabrir o comércio. Os protocolos de segurança, como higienização constante e proibição de aglomerações, seguem valendo em todos os casos de reabertura.

 

Sistema especial para o Dia das Mães

No entanto, com a proximidade do Dia das Mães, data que envolve grande movimentação comercial, o decreto permitirá a possibilidade de compras via drive thru, take away (pague e leve) e delivery, mesmo nas cidades dos Vales e do Norte gaúcho. “Entendemos que o comércio pode e deve ter, minimamente, condições de extrair alguma receita com a data comemorativa, porque projetamos conviver com esse cenário de restrições por um longo período”, explicou o governador.

O decreto ainda trará a obrigatoriedade do uso de máscaras no transporte público estadual – ônibus e trem –, incluindo o transporte individual feito por táxis e carros de aplicativos.

A liberação de funcionamento de centros de formação de condutores e a ampliação da capacidade de frequentadores de missas, templos e cultos ficarão definidas de acordo com os protocolos estabelecidos por segmentação regional e de setor econômico. Por enquanto, valem as regras até então definidas pelo Estado.

O decreto transitório também trará detalhes sobre o funcionamento das aulas da rede pública e privada no Estado, cujas regras podem ser consultadas aqui.

 

Analiso

Logo após os anúncios de Eduardo Leite, o prefeito Russinho assinou os decretos 045/2020 e 046/2020, ampliando a validade das medidas de enfrentamento ao coronavírus em Viamão. Na prática, nada muda até o dia 6 de maio. As aulas na rede municipal também estão suspensas até a mesma data. 

Na manhã desta quinta-feira, um manifesto assinado pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Viamão (CDL), Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Viamão (ACIVI), Sindilojas Viamão, OAB Subseção Viamão Associação dos Contabilistas de Viamão e lideranças empresariais e jurídicas do município foi entregue ao Comitê de Gestão da Crise estadual (COVIR-RS). O pedido cobra a liberação imediata do comércio. A justificativa é a não contabilização de "caso grave e de nenhuma internação, mostrando que não houve o uso da atual estrutura do município ou ameaça de colapso estrutural da saúde no que tange essa pandemia". Também citam que "basta adotar medidas de higiene" e todos estarão seguros.

Com base no comportamento da população no fim de semana de Páscoa, está claro que não podemos confiar no bom senso coletivo. A curva de contágio vai subir. Blumenau, em SC (lembram da cena dantesca da multidão invadindo o shopping?), Passo Fundo ou Lajeado estão aí para não me deixar mentir. Basta olhar a quantidade de casos por lá.

Entendo a demanda e a busca por recursos que cubram as contas dos empresários, mas a justificativa de que não há casos graves não cola. Parece a alegação de um advogado tentando atenuar a pena de quem atirou em legítima defesa. "Senhor juiz, meu cliente atirou, mas não queria matar". Só que assumiu o risco.

Não se pode fazer gestão baseado em premiar meramente a sorte. 

O Diário de Viamão tem, repetidamente, trazido a opinião de especialistas, reproduzido estudos sobre a evolução da pandemia - dentro e fora do Brasil. Os número assustam, pelo menos os que têm bom senso. Nosso país foi um dos últimos a entrar na quarentena, não viu nem de perto o pico do contágio, mas ensaia "vida normal" antes mesmo da Itália, que até o mês passado era o retrato do caos liderado pelo furor econômico.

Em Viamão, como cegos, surdos e loucos, comerciantes bradam nas redes e em grupos que "os cidadãos de bem" não são obrigados a usar máscaras, que devem processar o prefeito pelas perdas de lucros, e que têm o direito de "manter os empregos". Quero ver quantos desses empresários preocupados com seus funcionários manterão os salários sem cortar um centavo ou realizar demissões.

Aí terão meu apoio.

Conhecendo o modus operandi de Viamão, digo que, depois de quarta-feira, as cortinas voltam a subir no comércio. A julgar o afán de Russinho, os decretos de hoje foram só ganho de tempo para elaborar os novos textos. E confiando na conduta do Ministério Público até aqui, creio que teremos novos despachos para conter a liberação indiscriminada das lojas.

Certo mesmo é que dentro da própria secretaria de Saúde há quem já esteja preocupado. O Comitê de Operações de Emergência em Saúde (COE) e o Conselho Municipal de Saúde (CMS) devem se reunir para definir posição.

Tecnicamente, e oficialmente, nesta semana mesmo, a médica Maria Letícia Rodrigues Ikeda, que coordena o COE, fez um apelo para que a população siga as medidas de isolamento e saia de casa apenas em situações estritamente necessárias. 

– Peço que a população leve a sério e se proteja, evite sair. Tenho notado cada dia mais pessoas nas ruas, por isso volto a repetir que acreditem na doença, não é só uma "gripezinha" - reforçou Maria Letícia no dia em que Viamão confirmou o 22º caso da covid-19.

Em todas as entrevistas anteriores ao Diário de Viamão, a especialista demonstrou preocupação com os reflexos do relaxamento do isolamento social.

– Nosso hospital ainda dá conta porque o número de casos é baixo. Se a velocidade atual (de contágios) se mantiver, conseguiremos responder bem, mas a expectativa é de que tenhamos aumento expressivo das infecções. Então, sem ampliar a rede, teremos muita dificuldade de resposta – finalizou Letícia Ikeda.

Enfim, está tudo nas mãos do Russinho. Ele pode ceder às pressões ou ouvir os especialistas em saúde. E se for para escutar alguém, que seja a Maria Letícia Ikeda. O lucro pode esperar.

 

LEIA TAMBÉM

Uso de máscaras é obrigatório a partir de hoje em Viamão; Para sair na rua, só usando proteção

Viamão pode ter 12 vezes mais infectados por covid-19; reabrir ou não comércio?

Casos de coronavírus confirmados: saiba em que bairros estão e as faixas etárias dos pacientes

Quem são os infectados com a covid-19 em Viamão: o perfil dos casos e o alerta das autoridades em Saúde

 

Últimas Cristiano Abreu

Novela de mau gosto
Reposição salarial do funcionalismo volta para a Câmara; Além de parcelado, dinheiro será menor
Caos na Saúde
Os problemas nos contratos das terceirizadas vão muito além do filé mignon e do Uber pagos com dinheiro do contribuinte
Caos na Saúde
Prefeitura renova contrato com empresa que faz a gestão dos postos de saúde
Crise da Saúde
Empresa que faz gestão da UPA cobra da Prefeitura três meses de pagamentos em atraso; O caos das terceirizadas
CRISE DO CORONAVÍRUS
Um fim de semana para ninguém esquecer: A COVID-19 leva mais duas vidas em Viamão
Crise do coronavírus
A médica Letícia Ikeda estava certa: a Páscoa chegou, e o Dia das Mães está a caminho
Revés
Vereador Jessé sofre derrota e pode ficar ’nem lá, nem do lado de cá’ da Ipiranga
Crise da Saúde
Sem receber salários, médicos paralisam atividades em postos de Saúde
Crise do coronavírus
Para evitar surto da COVID-19, Prefeitura afasta 46 servidores após caso positivo na Administração
Crise do coronavírus
Na Câmara, Secretário da Saúde repete falas de Bolsonaro
Explicaram!
Lei sancionada com erro por Russinho está corrigida
Crise do coronavírus
Ministério Público determina que Prefeitura corrija decretos que tratam da pandemia
Crise do Coronavírus
Quando símbolos tentam mascarar ações: Se vivo, como agiria Tapir Rocha durante a pandemia?
Quem explica?
Câmara aprova uma lei, Russinho sanciona outra: O que há por trás da reposição salarial dos servidores
Cai ou não cai?
O que passa na cabeça do Jessé e dos adversários? A queda de braço vai longe
Crise do coronavírus
Vereadores de Viamão pedem a distribuição de kits alimentação a todos os estudantes da rede pública estadual
Crise da Saúde
Prefeitura chama profissionais da Saúde aprovados em concurso público
Política
Justiça nega retorno de André Pacheco à Prefeitura
Crise do coronavírus
Médica responsável pelo comitê de enfrentamento ao coronavírus entrega posto a Russinho
Crise na Saúde
Novos veículos amenizam parte dos problemas do Samu, mas condições de trabalho das equipes são precárias
Paginas: [1] 2 3 Próxima »

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
cristiano@grupocg.com.br

Rafael Martinelli

Editor
rafael@grupocg.com.br

Roberto Gomes

Diretor
roberto@grupocg.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS