Sabado, 30 de MAIO de 2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

Crise do Coronavírus

No dia em que Russinho libera a abertura geral do comércio, Viamão chega a 24 casos de covid-19; O provérbio e os três macacos sábios

Publicada em 01/05/2020 às 00h| Atualizada em 09/05/2020 às 15h08

Quase todos já viram uma reprodução de “os três macacos sábios”, como são conhecidos por cobrir os olhos, ouvidos e boca, respectivamente. A escultura de madeira do século 17 está em um santuário Toshogu, ao norte de Tóquio, e a tradução de seus nomes – Mizaru, Kikazaru e Iwazaru – orienta seus visitantes a “não ver, ouvir ou dizer”. E, quem diria, esses animais têm muito significado para o cotidiano viamonense atual.

Os sábios teriam origem em um provérbio do pensador e filósofo chinês Confúcio que diz: não veja o mal, não ouça o mal, não fale o mal”. Adaptando, para Viamão, temos muitas semelhanças: Russinho anda cego, surdo e mudo. Mas de forma seletiva, só escuta as pessoas erradas.

Conforme apurei, Nem Conselho Municipal de Saúde, nem Comitê de Operações de Emergência em Saúde (COE), ou Glazileu Gloria Aragonês, escolhido para assumir a pasta no lugar de José Ricardo Agliardi, foram consultados para o decreto publicado nesta tarde (1º) liberando a abertura total do comércio local.

Faz tempo que a Prefeitura age sem base científica, não escuta os profissionais qualificados para decidir sobre a Pandemia. Tal ausência de estudos técnicos voltou a ser alvo de cobranças pelo Ministério Público (MP). Aconteceu quando Russinho permitiu a abertura do comércio para a Páscoa e se repetiu em razão da liberação para escritórios de Advocacia atuarem, conforme a imagem abaixo:

 

 

Promotoria de Justiça Cível questionou abertura de escritórios de advocacia | Imagem: reprodução

 

Aliás, cada reunião do prefeito interino com o MP é uma série de puxões de orelhas. Como já tratei nos artigos Por que ninguém cumpre a lei em Viamão: façam suas apostas, e O gesto do pequeno Léo, a liminar da Havan e a sede pelo lucro; O que diria Jesus Cristo se descesse em Viamão hoje?, a política sempre é colocada em primeiro lugar. O Gabinete interino vai lá e faz, se “colar, colou”.

A pressa que falta na implementação do plano de ação contra o coronavírus, realizar nomeações, ou manter os postos de saúde operando, sobra na hora de atender os pedidos dos empresários locais para abrir as portas. A vontade é maior até que a capacidade de execução. Do decreto 018/2020 ao 046/2020 foram raras as vezes em que não houve necessidade de correção.

Ontem, ao abordar as mudanças promovidas nas regras de distanciamento social pelo governador Eduardo Leite, coloquei em dúvida por quanto tempo Russinho aguentaria sem ceder à pressão dos empresários (A chave do cadeado está nas mãos de Russinho: caminho livre para a reabertura do comércio em Viamão?). Pois não deu 24 horas. A caneta do prefeito interino foi tão veloz que o decreto 047 será retificado (sim, esse também), pois Viamão não legisla em “território estadual”, como traz o texto.

 

 

Trecho copiado do decreto estadual forçará reedição do decreto municipal | Imagem: reprodução

 

Russinho não enxerga seus erros. E administra como se ainda estivesse debaixo da escada do gabinete, como tratei no artigo A cadeira de prefeito de Viamão se transformou em buraco negro; Russinho na mira da Justiça e ameaçado de impeachment. Se deixa levar pela política, ouvindo apenas seus assessores. Muitas vezes dá sinais de que segue usando a escada para se eximir das responsabilidades do cargo de prefeito, assinando apenas o que lhe dão nas mãos. Acontece que é o nome dele que vai embaixo dos decretos – e o Ministério Público cobrará do chefe do Executivo, e não de quem prepara os textos, o aconselha mal, ou é beneficiado pelas canetadas.

De olhos cobertos, o prefeito interino não vê que a estratégia da comunicação em ignorar a imprensa é mais prejudicial que a letargia que recai sobre o Gabinete. Está bancando o mudo com jornalistas, com o MP e com o Comitê de Operações de Emergência em Saúde (já pode pedir música no Fantástico?), ou seja, com todos que de fato o alertam para o caminho que não deveria seguir.

A canetada que agraciou os comerciantes no dia em que Viamão confirma dois novos casos de covid-19 - chegando a 24 - fará estragos não apenas na saúde da população. Ninguém que trabalha sério suporta tanta interferência política no trabalho. Aconteceu com Agliardi, e jogo minhas fichas que se repetirá em breve no Comitê.

 

 

Boletim epidemiológico autalizado em 1º/5 | Fonte: COE

 

Novamente destaco o que a médica Maria Letícia Rodrigues Ikeda, que coordena o COE, vem pedindo: “fiquem em casa, o coronavírus está circulando pela cidade, só saiam de máscara”. Tratei disso nos artigos Quem são os infectados com a covid-19 em Viamão: o perfil dos casos e o alerta das autoridades em Saúde, e Viamão tem, agora, 22 casos confirmados de coronavírus. Mas o prefeito em exercício não ouve, não vê e não fala nada sobre. Lhe falta a sabedoria dos três macacos.

Enfim, está tudo nas mãos do Russinho. Repito letra por letra o que escrevi ontem (30): Se for para escutar alguém, que seja a Maria Letícia Ikeda. O lucro pode esperar.

 

LEIA TAMBÉM

Novos veículos amenizam parte dos problemas do Samu, mas condições de trabalho das equipes são precárias

Viamão pode ter 12 vezes mais infectados por covid-19; reabrir ou não comércio?

Uso de máscaras é obrigatório a partir de hoje em Viamão; Para sair na rua, só usando proteção

Últimas Cristiano Abreu

Novela de mau gosto
Reposição salarial do funcionalismo volta para a Câmara; Além de parcelado, dinheiro será menor
Caos na Saúde
Os problemas nos contratos das terceirizadas vão muito além do filé mignon e do Uber pagos com dinheiro do contribuinte
Caos na Saúde
Prefeitura renova contrato com empresa que faz a gestão dos postos de saúde
Crise da Saúde
Empresa que faz gestão da UPA cobra da Prefeitura três meses de pagamentos em atraso; O caos das terceirizadas
CRISE DO CORONAVÍRUS
Um fim de semana para ninguém esquecer: A COVID-19 leva mais duas vidas em Viamão
Crise do coronavírus
A médica Letícia Ikeda estava certa: a Páscoa chegou, e o Dia das Mães está a caminho
Revés
Vereador Jessé sofre derrota e pode ficar ’nem lá, nem do lado de cá’ da Ipiranga
Crise da Saúde
Sem receber salários, médicos paralisam atividades em postos de Saúde
Crise do coronavírus
Para evitar surto da COVID-19, Prefeitura afasta 46 servidores após caso positivo na Administração
Crise do coronavírus
Na Câmara, Secretário da Saúde repete falas de Bolsonaro
Explicaram!
Lei sancionada com erro por Russinho está corrigida
Crise do coronavírus
Ministério Público determina que Prefeitura corrija decretos que tratam da pandemia
Crise do Coronavírus
Quando símbolos tentam mascarar ações: Se vivo, como agiria Tapir Rocha durante a pandemia?
Quem explica?
Câmara aprova uma lei, Russinho sanciona outra: O que há por trás da reposição salarial dos servidores
Cai ou não cai?
O que passa na cabeça do Jessé e dos adversários? A queda de braço vai longe
Crise do coronavírus
Vereadores de Viamão pedem a distribuição de kits alimentação a todos os estudantes da rede pública estadual
Crise da Saúde
Prefeitura chama profissionais da Saúde aprovados em concurso público
Política
Justiça nega retorno de André Pacheco à Prefeitura
Crise do coronavírus
Médica responsável pelo comitê de enfrentamento ao coronavírus entrega posto a Russinho
Crise na Saúde
Novos veículos amenizam parte dos problemas do Samu, mas condições de trabalho das equipes são precárias
Paginas: [1] 2 3 Próxima »

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
cristiano@grupocg.com.br

Rafael Martinelli

Editor
rafael@grupocg.com.br

Roberto Gomes

Diretor
roberto@grupocg.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS