Terça-feira, 26 de MAIO de 2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

Quem explica?

Câmara aprova uma lei, Russinho sanciona outra: O que há por trás da reposição salarial dos servidores

Publicada em 16/05/2020 às 00h| Atualizada em 18/05/2020 às 13h03

O papel do jornalista é checar. E sobretudo, informar o que descobre. Embora governos autoritários, como o atualmente empossado no Brasil, não aceitem, a Imprensa não pode se limitar a reproduzir o discurso oficial - Isso é assessoria de comunicação, não jornalismo.

Pois nem bem esfriou a coluna anterior sobre a confusão que a Prefeitura faz a cada decreto sobre o coronavírus, trago mais uma notícia que desagrada os gestores de Viamão e seus apoiadores. Começo com a justificativa acima porque não faltará quem alegue perseguição ou sabe-se o que mais.

Lauro Quadros, que dispensa apresentações, costuma dizer que "avião que voa não é notícia". Com isso, justifica que não se trata de predileção por fatos negativos, apenas ocorre que uma queda se sobrepõem por sua extraordinariedade.

Aqui vai mais um "causo extraordinário de Viamão": tecnicamente falando, a lei 4.951/2020 que o prefeito Russinho sancionou com data de 7 de maio nunca foi aprovada pela Câmara de Vereadores. Portanto, não vale.

Eu explico: 

O texto negociado pela administração e votado pelos vereadores em 30 de abril "concede reajuste salaria aos servidores públicos do poder executivo municipal ativos, inativos e pensionistas, inclusive autarquias e estabelece o índice para a revisão geral anual dos vencimentos". Essa é a redação final do caput do projeto de lei 036/2020 validada e assinada pelo presidente do Legislativo Dilamar de Jesus e pelo secretário Eraldo Roggia em 5 de maio.

Mas quando atravessou a rua, antes de levar a canetada do prefeito em exercício, o texto mudou. Ganhou ao fim da oração do cabeçalho as palavas "e dos subsídios dos agentes políticos municipais". Pode ser um detalhe técnico, mas muda tudo.

No bom português, é no mínimo uma trapalhada das grandes. É ilegal, imoral, pode ter consequências jurídicas e custará dinheiro aos contribuintes se não for corrigida.

O acrescimo descuidadamente colocado na lei 4.951/2020 estende a reposição salarial aos CCs, secretários e ao prefeito. E se agora pode ter sido engano, antes não era. A coluna trouxe a polêmica em 16 de abril, dois dias após Russinho enviar à Câmara a primeira versão do PL - e nela previa aumento para si e ao seus agentes políticos. Pegou tão mal que teve que voltar atrás, como contei nos artigos Servidores de Viamão sem reposição salarial protestam: Russinho jogou fora a água do banho com a criança dentro e Reajuste do funcionalismo de Viamão é aprovado.

É sábado à noite, não há expediente na Prefeitura, e a comunicação normalmente não responde nem em dia útil. Mas "notícia não é gestação e não pode esperar", como diz o brilhante Laurinho. Por isso, a coluna abre espaço para a administração explicar o que fará. O telefone do Diário de Viamão fica ligado 24 horas. 

Fato é que há um silêncio jurídico ensurdecedor no Gabinete do Prefeito - que perdura desde o dia 7. Portanto, Rusinho já teve tempo para corrigir - mais este - engano de sua equipe.

E que ele passe a ler o que assina.   

 

LEIA TAMBÉM

Viamão tem três casos de COVID-19 em um dia; Infecções aumentam 74% em maio

Idoso de Viamão morto pela COVID-19 era morador da Cecília

 

Últimas Cristiano Abreu

CRISE DO CORONAVÍRUS
Um fim de semana para ninguém esquecer: A COVID-19 leva mais duas vidas em Viamão
Crise do coronavírus
A médica Letícia Ikeda estava certa: a Páscoa chegou, e o Dia das Mães está a caminho
Revés
Vereador Jessé sofre derrota e pode ficar ’nem lá, nem do lado de cá’ da Ipiranga
Crise da Saúde
Sem receber salários, médicos paralisam atividades em postos de Saúde
Crise do coronavírus
Para evitar surto da COVID-19, Prefeitura afasta 46 servidores após caso positivo na Administração
Crise do coronavírus
Secretário da Saúde repete falas de Bolsonaro sobre pandemia e revela ações para combater a COVID-19
Explicaram!
Lei sancionada com erro por Russinho está corrigida
Crise do coronavírus
Ministério Público determina que Prefeitura corrija decretos que tratam da pandemia
Crise do Coronavírus
Quando símbolos tentam mascarar ações: Se vivo, como agiria Tapir Rocha durante a pandemia?
Quem explica?
Câmara aprova uma lei, Russinho sanciona outra: O que há por trás da reposição salarial dos servidores
Cai ou não cai?
O que passa na cabeça do Jessé e dos adversários? A queda de braço vai longe
Crise do coronavírus
Vereadores de Viamão pedem a distribuição de kits alimentação a todos os estudantes da rede pública estadual
Crise da Saúde
Prefeitura chama profissionais da Saúde aprovados em concurso público
Política
Justiça nega retorno de André Pacheco à Prefeitura
Crise do coronavírus
Médica responsável pelo comitê de enfrentamento ao coronavírus entrega posto a Russinho
Crise na Saúde
Novos veículos amenizam parte dos problemas do Samu, mas condições de trabalho das equipes são precárias
Crise do Coronavírus
No dia em que Russinho libera a abertura geral do comércio, Viamão chega a 24 casos de covid-19; O provérbio e os três macacos sábios
Crise do coronavírus
A chave do cadeado está nas mãos de Russinho: caminho livre para a reabertura do comércio em Viamão?
Crise na Saúde
Nome do novo secretário da Saúde está definido
Crise na Saúde
Partidos de oposição entram com pedido para que a Câmara investigue Russinho
Paginas: [1] 2 3 Próxima »

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
cristiano@grupocg.com.br

Rafael Martinelli

Editor
rafael@grupocg.com.br

Roberto Gomes

Diretor
roberto@grupocg.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS