Quinta-feira, 13 de AGOSTO de 2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

Crise do coronavírus

Ministério Público recebe denúncia de supostas irregularidades em serviço de desinfecção de ruas

Publicada em 09/06/2020 às 00h| Atualizada em 24/06/2020 às 23h39

O Ministério Público recebeu e analisa denúncia de possíveis irregularidades na higienização de ruas, praças, pontos de ônibus e áreas externas de prédios públicos em Viamão. O serviço foi implantado pela Prefeitura para combate ao coronavírus, e a execução está a cargo de uma empresa terceirizada.

A forma de contratação e supostas falhas no pagamento e na efetiva realização do trabalho são pontos questionados e apontados ao Ministério Público Estadual e Federal pelo vereador Francinei Bonatto (PSDB). O parlamentar levou o caso para a tribuna da Câmara na sessão da última quinta-feira (4).  

- Estou levando ao MP o alerta sobre inconsistências nesta contratação, que utiliza recursos específicos e extraordinários para combate ao coronavírus - disse Francinei.

Ele afirma que as dúvidas sobre a execução do trabalho surgiram após a ida do secretário da Saúde ao Legislativo em 19 de maio. Dez dias depois do encontro, Glazileu Aragonês respondeu por ofício (077/2020) uma série de questões que motivaram as denúncias ao MP, conforme o vereador. 

A WK Innovatis foi contratada de forma emergencial, sem licitação. Os custos de mão de obra são apresentados em prestação de contas mensal e o pagamento de salários é referente a carga horária de 40 horas semanais para oito operários, três motoristas, um biólogo e um coordenador, de acordo com a proposta apresentada pela empresa para a administração municipal. Há também o pagamento de vale-transporte para 26 dias trabalhados aos profissionais. O custo operacional entre mão de obra e insumos é de R$ 144.069,88.

Segundo informações enviadas à Câmara pelo secretário da Saúde em 29 de maio, o contrato foi assinado em 14 de abril, e o serviço foi prestado em seis datas. 

- Chama atenção que uma dos dias de trabalho informado é 31 de abril, que simplesmente não existe no calendário - alerta Francinei.

A comunicação social do Ministério Público Estadual confirmou ao Diário de Viamão o recebimento das denúncias. A promotora de Justiça Karina Bussmann fez contato com o Tribunal de Contas do Estado (TCE), que está analisando o contrato e solicitou informações ao prefeito. A Promotoria de Viamão também investiga a empresa, o contrato e outras questões que envolvem a contratação. Nesta quarta-feira (10), conforme a assessoria, o MP enviará ofício solicitando informações a Russinho.

O caso está classificado como sigiloso pela Promotoria de Justiça local. 

O Ministério Público Federal não se manifestou até a publicação da matéria.

 

O que dizem os envolvidos

 

Sem fornecer detalhes do contrato, a comunicação da Prefeitura de Viamão nega que a contratação da empresa tenha sido efetuada por diária, e informou que o serviço continua sendo realizado. Nesta terça-feira, de acordo com a assessoria, a higienização ocorreu na Praça Júlio de Castilhos.

Nenhum representante da WK Innovatis  foi localizado pelo Diário até a publicação da matéria. O espaço está disponível para futuras manifestações.

 

Entenda o caso

 

No dia 14 de abril, foi homologada a licitação feita pelo Processo de Dispensa nº 022/2020, da Prefeitura de Viamão, vencido pela WK Innovatis, conforme dados do portal Licitacon do Tribunal de Contas do Estado (TCE/RS).

No dia 19 de maio, o secretário esteve na Câmara com o objetivo de informar os vereadores sobre atividades da pasta. Aragonês foi questionado sobre a desinfecção de locais públicos e solicitou prazo para a resposta, o qual cumpriu em 29 de maio.

 

 

Confira as inconsistências, de acordo com as denúncias apresentadas ao Ministério Público: 

 

- Na proposta da empresa, os custos de mão de obra são apresentados “por mês”. Ou seja, preveem pagamento de salários mensais referentes a carga horária semanal de 40 horas trabalhadas para 8 operários, 3 motoristas e 1 coordenador, além de 20 horas semanais para 1 biólogo.

 

 

 

- No item vale-transporte, efetuando a divisão do número de vales pelo número de trabalhadores, percebe-se um quantitativo suficiente para 26 dias de trabalho (ida e volta). Aparentemente, essa conta inclui o sábado como dia trabalhado.

 

 

 

- No item Auxílio Alimentação se repete a conta. São 26 unidades para cada funcionário dentro do mês trabalho.

 

 

- Assim como o custo de mão de obra, todos os outros itens são cotados para o período de um mês de trabalho, chegando a um custo operacional de R$ 144.069,88.

 

 

 

 

- Sendo o preço final contratualizado de R$ 193.197,71, pode se deduzir que a diferença (R$ 49.127,83), seja de lucro, ou de outras despesas não discriminadas pela empresa.

 

- No contrato assinado pela Prefeitura de Viamão, é possível verificar que:

  • Cláusula 3.1.1. – os serviços são prestados de segunda a sexta-feira, com carga horária de 8 horas/dia.

 

 

 

  • Cláusula 3.1.3 – confirma-se a informação acima, discriminando a carga horária semanal de 40/hs, distribuídas em cinco dias da semana.

 

 

 

 

- No Ofício número 077/2020, do Gabinete do Secretário Municipal de Saúde, é possível verificar que:

Na resposta da pergunta de número 3, a informação é que desde o dia 14 de abril (data da assinatura do contrato) até o dia 29 de maio (data da entrega do ofício), em apenas seis datas foram prestados os serviços contratualizados, sendo que uma das datas apontadas é o dia 31 de abril, dia que não existe no calendário.

 

 

 

 

LEIA TAMBÉM

Viamão perde mais duas vidas para a COVID-19

Os 89 casos de Viamão ganham destaque na mídia estadual, mas a Prefeitura escolhe relaxar medidas de prevenção

Cecília concentra 20% das infecções por coronavírus. Veja a distribuição de pacientes por bairro

No dia em que Viamão registra a quinta morte por COVID-19, secretário da Saúde diz que ’quadro é razoável’

Últimas Cristiano Abreu

Política de ’colisão’
O circo na sessão relâmpago que não decidiu nada; A casa que não é do povo
Operação Capital
Justiça afasta André Pacheco por mais 120 dias; A cassação antecipada e a morte anunciada
Cadeira de prefeito
O pedaço de papel que valeu uma Prefeitura: ’É verdade esse bilete’; Evandro não desistiu e inicia contragolpe
Exclusivo | com vídeo
A feira livre, Beirute, a Prefeitura e a cloroquina: Nadim Harfouche, o libanês que assume Viamão, fala sobre passado, presente e futuro
Briga pela cadeira de prefeito
Justiça nega mandado de segurança contra eleição da nova mesa diretora da Câmara. Nadim segue prefeito
Primeiro dia de trabalho
Prefeito Nadim: ’Sobre CCs, correções estão sendo feitas, mas nada em lote; Sobre o funcionalismo, existe uma questão legal que precisa ser chancelada pelo Judiciário’
Cadeira de prefeito
Acordão político coloca Nadim Harfouche na Prefeitura e Eraldo Roggia na presidência da Câmara
Operação Capital
Os motivos que levaram o MP a pedir a manutenção do afastamento de André Pacheco
Cadeira de prefeito
’Pré-sal’ da política viamonense tem mais um capítulo decisivo nesta quinta-feira; O gabinete está prestes a receber o terceiro prefeito em sete dias
Operação Capital
Ministério Público pede prorrogação do afastamento de André Pacheco por mais 120 dias
Já pode pedir música!
Mesa da Câmara é destituída, e caminho para a vaga de prefeito liberado
Gestão
Terceiro dia do prefeito em exercício tem ordem para pagar reajuste ao funcionalismo, vídeo em alagamentos, chamamento de concursados e exoneração da irmã secretária
Política
Os bastidores do domingo em que Evandro Rodrigues sentou na cadeira de prefeito de Viamão
Crise do coronavírus
Prefeitura tem nova reunião para discutir ampliação de leitos para pacientes com COVID-19 no município
Gestão
Justiça determina eleição para cargo de primeiro vice-presidente da Câmara, e cadeira de prefeito permanece ’a prêmio’; Evandro pode voltar ao Legislativo
Briga pela cadeira de prefeito
Tem chumbo grosso chegando no bangue-bangue sem mocinho de Viamão
Gestão
Viamão sem prefeito: Xandão Gomes diz que responsabilidade é de Dilamar e que renunciará se for notificado para assumir a Prefeitura
Gestão
Dilamar de Jesus toma decisão sobre assumir Prefeitura; Em paralelo, vereadores fazem pressão e recebem ’visita’ de André Pacheco
Gestão
Nadim Harfouche: Prefeito de Viamão por um dia
Gestão
Justiça anula sessão da Câmara, e Viamão está novamente sem prefeito

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
[email protected]

Rafael Martinelli

Editor
[email protected]

Roberto Gomes

Diretor
[email protected]

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS