Terça-feira, 22 de SETEMBRO de 2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

Cadeira de prefeito

O pedaço de papel que valeu uma Prefeitura: ’É verdade esse bilete’; Evandro não desistiu e inicia contragolpe

Publicada em 06/08/2020 às 00h| Atualizada em 26/08/2020 às 13h35

Feito à mão. Em papel sem timbre. Dando ares de improviso. De atropelo.

O Diário de Viamão teve acesso ao "documento", e digo assim por mera convenção, que foi usado para a inscrição da chapa eleita no sábado (1º) para comandar a Câmara de Vereadores e, por consequência, a Prefeitura.

Não estou questionando a legalidade do ato que valeu a ida de Nardim Harfouche (PSL) para o Executivo e deixou Eraldo Roggia (PTB) na presidência do Legislativo - isso, se for o caso, é para a Justiça. Mas é simbólico. É pitoresco. Dá - mais uma - ideia negativa de como as coisas são conduzidas na casa que representa o povo de uma cidade que já foi capital do Estado, que tem mais de 250 mil vidas e incontáveis flagelos causadores de feridas profundas. 

O grupo formado por 11 vereadores pró Eraldo e Nadim passou a semana que antecedeu a votação alinhando estratégias. Até André Pacheco pintou em reunião, mas a chapa foi definida de última hora. A conta só fechou com a deserção de Fabrício Ollermann (MDB) nos últimos minutos - ele que saiu de ambulância, direto para a UPA, por conta de uma crise de pressão arterial após trocar Evandro por Nadim e surgir na mesa como segundo secretário. O improviso teve ainda André Gutierres (PP) assinando duas vezes o apoio à chapa, Francinei Bonatto (PSDB), que tem o nome na lista e não assinou o apoio - mas votou pela chapa - e o uso de canetas de cores diferentes. Só faltou mesmo terem entregue a inscrição em papel do tipo usado para embrulhar pão - os mais antigos vão lembrar.

 

 

Um acordão "com Supremo, com tudo" - PTB, PSDB, PT, PDT, PP, PSD, PSL e até um desgarrado do MDB - que parece aquele meme do "É verdade esse bilete". Para quem não recorda ou não viu, um menino de 5 anos do interior de São Paulo tenta enganar a mãe com um bilhete falso. Ele finge ser sua professora informando que não haveria aula, e no fim ainda afirma que "é verdade esse bilete".

 

Briga tem novo capítulo

 

Pois a já desgastada imagem da Câmara sofrerá novo abalo. Em busca do que entende ser direito legal, o vereador Evandro Rodrigues (DEM) promete ir ao STF caso necessário para reverter a eleição de Nadim e Eraldo. Enquanto isso, adota uma estratégia que causará novo embate: ontem, o parlamentar deu entrada na Casa a um projeto de lei para destituir novamente a mesa diretora.

A estratégia passa pelo retorno, tido como certo pelos apoiadores de Evandro, do vereador Sérgio Ângelo (o afastamento pela Operação Capital está previsto para encerrar no dia 10). Victor Braga (PTB), que votou com Eraldo, daria lugar a Sérgio. E a conta de votos trocaria de lado.

Fonte da coluna na Câmara acrescenta: Fabrício Ollermann sofrerá uma chamada dura para não roer a corda com o MDB desta vez.

- Essa insegurança jurídica toda criada por eles com a destituição ilegítima da mesa é um precedente jurídico aberto para que se tenha cinco, seis mesas diretoras em um ano. Pau que bate em Chico, bate em Francisco - dispara Evandro.

 

         

 

Retaliação, estratégia, troco, pressão... chamem como quiser. O certo é que vai ter revide.

Eraldo cancelou a sessão ordinária desta quinta-feira (6), sob alegação de que o prédio do Legislativo está recebendo uma desinfecção preventiva ao coronavírus.

A contramedida do grupo será articular um impedimento legal para o retorno de Sérgio Ângelo (há pedido parado na casa faz tempo). Há, também, duas cartas na manga: votar a cassação do vereador Jessé Sangali (Cidadania), o que daria a cadeira a Canelinha (PSDB) e manter a Vereadora Belamar Pinheiro (MDB), para que a suplente Paulinha (PSD) vote para frear os planos de Evandro.

Como se vê, o PSDB, que divulga nota para afirmar isenção nessa briga, está mais dentro do que piolho em costura. Os caminhos para salvar Nadim e Eraldo passam pelas mãos dos tucanos.

Últimas Cristiano Abreu

Eleições 2020
Candidatos definidos: as últimas melancias acomodadas na disputa pela Prefeitura de Viamão
Desdobramentos
Operação Pegadas: a política de Viamão pisa em ovos
279 anos
Aniversário de Viamão: o amor pela cidade não pode ter dono ou ser ideologizado
Coluna do Brasil
Claudio Brasil | Quanto ao filme “2020”...  emoções fortes aguardam nos próximos capítulos
Eleições 2020
Convenções partidárias entram na reta final; Conheça os nomes definidos e as articulações para a disputa pela cadeira de prefeito
Política
Em coletiva, Valdir Bonatto rebate adversários e tenta afastar dúvidas sobre sua candidatura a prefeito: ’inventaram a falácia dos R$ 17 milhões. Tenho minhas contas aprovadas pelo TCE’
Crise do coronavírus
A volta às aulas presenciais e o empírico ’não, por enquanto’ da Prefeitura. As coisas são diferentes na política de Viamão
Operação Capital
André Pacheco perde em Brasília, e afastamento da Prefeitura está mantido; Os advogados bateram na porta errada
Política
Valdir Bonatto tenta na Justiça anular decisão sobre reprovação de contas, mas não leva, e adversários políticos partem pro ataque; A eleição esquenta
Política
Justiça aceita denúncia do Ministério Público contra André Pacheco e vereador
Crise do coronavírus
A COVID-19 está lá fora; e mesmo sem agir, as consequências não afetam a gestão de Nadim
Política
Jessé livre para voar; a vitória na Justiça Eleitoral e a renúncia inesperada: ’Triste por não poder ficar até o final’
Funcionalismo
O Nadim prefeito comete improbidade ao não pagar reposição salarial que o Nadim vereador aprovou; criador versus criatura
Crise do coronavírus
É um vermelho desbotado, mas a bandeira do distanciamento controlado fake não mudará em Viamão
Crise do coronavírus
Cinco meses e mais de mil doentes: os números da COVID-19 em Viamão
Funcionalismo
Justiça determina pagamento de reposição salarial aos servidores municipais
Crise do coronavírus
Os rostos e as famílias ignoradas: Viamão tem 101 vidas levadas pela COVID-19, enquanto seu povo e seus governantes fingem não ver
Política de ’colisão’
O circo na sessão relâmpago que não decidiu nada; A casa que não é do povo
Operação Capital
Justiça afasta André Pacheco por mais 120 dias; A cassação antecipada e a morte anunciada
Cadeira de prefeito
O pedaço de papel que valeu uma Prefeitura: ’É verdade esse bilete’; Evandro não desistiu e inicia contragolpe

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
[email protected]

Rafael Martinelli

Editor
[email protected]

Roberto Gomes

Diretor
[email protected]

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS