Segunda, 18 de OUTUBRO de 2021

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

Crise do coronavírus

Como Viamão se prepara para vacina contra COVID-19; Live and let live

Publicada em 30/10/2020 às 12h| Atualizada em 02/11/2020 às 14h56

De onde sairão os recursos para imunização, caso uma vacina contra a COVID-19 seja produzida em 2021? De acordo com a lei, o volume de recursos precisa ser definido nos próximos dias, para ser incluído no Orçamento 2021 de todos os municípios do Brasil. O que não significa que a Prefeiturade Viamão terá que - ou irá - ‘comprar a vacina’.

Quando prefeituráveis colocam em seus panfletos que garantirão a vacina à toda população cometem uma meia verdade, e meias verdades sempre tem metades próximas da mentira. Fato é que não depende apenas da vontade do próximo prefeito, e nem de recursos em caixa.

Explico:

Acontece que apenas o Ministério da Saúde pode comprar e distribuir vacinas. A resolução busca evitar o que ocorreu no início da pandemia, quando a corrida por respiradores fez inescrupulosos do mercado explodirem os preços e permitirem inclusive sequestro de equipamentos em portos, por aqueles que podem pagar mais, ou pagam melhores propinas.

O que a Prefeitura pode fazer é organizar a imunização. O que, além de não ser fácil logística, ainda é de difícil mensuração financeira. O mais provável é que o governo federal, principalmente para municípios com gestão plena em saúde, o que aqui na região é o caso de Porto Alegre e Gravataí, envie apenas a vacina. Os municípios terão que arcar com pessoal, EPIs e equipamentos para aplicação. Para efeitos de comparação, o custo de seringas aumentou mais de OITO MIL POR CENTO de março até setembro.

As diretrizes da LDO preveem isso: verba para contratar profissionais de saúde temporários e comprar os equipamentos e insumos necessários. E estamos falando de, em um primeiro momento, pelo menos 50 mil pessoas.

Projetando sobre os critérios do Ministério da Saúde na distribuição da H1N1, Viamão teria em um primeiro lote vacinas para idosos (cerca de 27 mil apenas neste grupo) e profissionais da saúde e da segurança nas redes pública e privada, além de gestantes.

Imagine que 50 mil pessoas teriam que ser vacinadas respeitando regras sanitárias e o distanciamento social. Para vacinar esse público em um mês, seria preciso imunizar mais de 1.500 pessoas por dia.

Seguindo os critérios, viriam a seguir os grupos de risco. Caso a hipertensão entre na lista, seriam mais de 63 mil pessoas, e já fiz esse cálculo, com base em censos sanitários, no artigo Os milhares de Viamão que estão no grupo de risco da COVID 19; Teste se você escapa.

Ao fim, nossa bandeira deve ser o cuidado, mesmo que do vermelho e rosa, estejamos no laranja quase amarelo. Inegável é que estamos com atividades econômicas abertas de farmácias a cabarés, passando por supers e piscinas, mas em média uma vida ainda é perdida a cada 24h e, para usar dois exemplos, o Hospital Viamão está com 9 de seus 10 leitos COVID-19 ocupados e a ocupação da UTI privada do Moinho de Vento (na Capital) dobrou, como alerta a grande mídia.

Sem torcida ou secação, são os fatos, aqueles chatos que atrapalham argumentos: não há vacina aprovada e quando – e se – isso acontecer, a imunização não se dará do dia para a noite.

É esse o ‘novo normal’. Se é novo, não é o velho.

Inspire-se em Paul McCartney: “Viva e deixe viver”.

Últimas Rafael Martinelli

Crise do coronavírus
Prefeito, não ouça negacionistas: apresente o ’passaporte vacinal’ em Viamão; A vida não tem partido
Política
Parecido com Viamão: prefeito de cidade vizinha é afastado, e chefe do MP fala em mesada e malas de dinheiro
Crise do transporte
’SUS dos ônibus’: prefeitos apelam a Leite e Bolsonaro por socorro ao transporte coletivo; Hoje reféns, e amanhã?
Crise do coronavírus
Viamão diz ’não’ para o negacionismo homicida; A fumaça, a ex, o caçula e o assassínio curandeiro na Prevent Senior
História
Até quando vamos endeusar a revolução farroupilha?
Política
Onde estarão os políticos de Viamão após fracasso do ’nem-nem’ deste domingo? O ’ex e o futuro presidiário’
Ônibus
Crise no transporte: Bonatto e prefeitos querem fundo estadual para subsidiar a Viamão e empresas de ônibus da da Grande Porto Alegre; Na União, Bolsonaro vetou
Política
A foto P&B do golpe: caminhoneiros protestam em Viamão; O ’MST do bolsonarismo’
Política
Bolsonaro lembra ’Hitler de Luciana Gimenez’; Pop It de 7 de setembro é a ’Pornochanchada da Cervejaria’
Crise no transporte
Deputada da região mexe na polêmica do transporte coletivo; Sem risco, qualquer um pode ter empresa de ônibus
Crise no transporte
Estudo mostra ser irreversível subsídios como o concedido para a Empresa Viamão
Política
A Brigada Militar não será cúmplice de arruaças bolsonaristas dia 7; O Jim Jones de meio milhão de mortos
Política
Governador libera mais dinheiro antes de pedagiar ERS-118; O meio bilhão e o ’país do faturo’
Crise no transporte
Assim como Viamão, Cachoeirinha e Gravataí também bancaram indenização milionária para empresa de ônibus por perdas na pandemia; A institucionalização do subsídio
Crise no transporte
Do subsidio de hoje ao fim das gratuidades, até tarifa zero bancada pelo IPTU amanhã; O sincericídio e o caça-cliques
Crise do Coronavírus
Mesmo com novo aviso de risco, eventos liberados até 400 pessoas; A ’lei Vampeta’ em Viamão e na Grande Porto Alegre
Crise do coronavírus
Com a variante delta em Viamão e na vizinhança, região recebe aviso de risco, mas aumenta lotação de ônibus e escolas; Os Grandes Lances dos Piores Momentos
Tragédia
Secretária da Educação de Gravataí e marido são encontrados mortos em Gramado
Crise do Coronavírus
’Festa da Covid’: Estado adia liberação gradual de eventos até 20 mil pessoas em Viamão e Grande Porto Alegre
Crise do Coronavírus
Viamão e prefeitos da região querem liberar eventos até 20 mil pessoas; A ’festa da COVID-19’

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
[email protected]

Rafael Martinelli

Editor
[email protected]

Roberto Gomes

Diretor
[email protected]

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS