Segunda, 02 de AGOSTO de 2021

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

Opinião

Moisés Mendes | Pazuello mente, desmaia, levanta e acha que escapa

Publicada em 19/05/2021 às 00h| Atualizada em 19/05/2021 às 20h55

A estratégia de Eduardo Pazuello na CPI, antes do desmaio, surpreendeu quem mais fazia torcida do que prospectava possibilidades sobre seu depoimento.

A torcida esperava que Pazuello saltasse fora e largasse tudo no colo de Bolsonaro.

Se ele tinha a garantia de que não precisava responder perguntas que o incriminassem, esperaram que o general comprometesse outros das facções do governo e até Bolsonaro.

Todo mundo sabe que todas as suas ações ou omissões foram, é claro, determinadas pela conduta de Bolsonaro.
Mas Pazuello disse que não, que tudo que ele fazia não tinha orientação nenhuma de Bolsonaro.

O general preferiu apresentar o chefe como um sujeito omisso, ausente e indiferente à maior tragédia brasileira, do que como cúmplice das suas decisões no Ministério da Saúde sobre disseminação de cloroquina, sabotagem das vacinas e negligência diante da falta de oxigênio em Manaus.

Pazuello matou no peito e assumiu tudo. O general aposta que todos os inquéritos que o envolvem são o custo a pagar por ter sido ministro. Ele assume a bronca da cloroquina, do oxigênio de Manaus e dos rolos com vacinas e segue em frente.

Porque Pazuello está certo de que não vai dar nada, nem com as denúncias recentes do Jornal Nacional sobre contratos falcatruas com amigos no Ministério da Saúde.

O general mentiu além do que esperavam que mentisse, livrou o chefe e se convence de que vai ficar impune.

É o que ele acha que vai acontecer e que, pelo histórico dos processos contra a extrema direita, talvez aconteça. É só não desmaiar de novo, porque pode ficar chato.

 

Texto publicado originalmente no blog do Moisés Mendes:

https://www.blogdomoisesmendes.com.br/pazuello-mente-desmaia-levanta-e-acha-que-escapa/

Últimas Papo de quarta-feira - Com Moisés Mendes

Opinião
Moisés Mendes | Bolsonaro prepara a retirada
Opinião
Moisés Mendes | O cerco à polícia que derrubou Evo Morales e inspira Bolsonaro
Opinião
Moisés Mendes | Apenas a mão do gato (ao vivo na CPI)
CPI da COVID
Moisés Mendes | O acusado sai atirando
Opinião
Moisés Mendes | A caçada de Lázaro e o projeto de Bolsonaro
Crônica
Moisés Mendes | Os ratos da dinheirama da cloroquina e da vacina indiana
Opinião
Moisés Mendes | Witzel enfrenta os milicianos
Opinião
Moisés Mendes | Levamos um drible de Casemiro
Papo de quarta-feira
Moisés Mendes | O crime de Nise Yamaguchi contra a vacinação
Moisés Mendes
Papo de quarta-feira | Os prefeitos que enfrentam o autoritarismo negacionista
Opinião
Moisés Mendes | Pazuello mente, desmaia, levanta e acha que escapa
Opinião
Moisés Mendes | A CPI que não prendeu um lobista mentiroso pode prender um general?
Opinião
Moisés Mendes | Joaquim de Carvalho vai contar na TV 247 a história secreta da cloroquina
Opinião
Moisés Mendes | Os cúmplices do pesadelo da segunda dose
Opinião
Moisés Mendes | A boiada, a cachorrada, as hemorroidas e os vagabundos, um ano depois
Opinião
Papo de quarta-feira - com Moisés Mendes | o blefe do golpe é a cachaça de Bolsonaro
Opinião
Moisés Mendes | Não menosprezem os silêncios de Bolsonaro
Opinião
Moisés Mendes | A lição dos vizinhos para a preservação das Forças Armadas
Opinião
Moisés Mendes | O esquema dos sinhozinhos com a Pfizer
Opinião
Papo de quarta-feira - com Moisés Mendes | As carreatas da morte
Paginas: [1] 2 3 Próxima »

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
[email protected]

Rafael Martinelli

Editor
[email protected]

Roberto Gomes

Diretor
[email protected]

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS