Segunda, 02 de AGOSTO de 2021

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

Papo de quarta-feira

Moisés Mendes | O crime de Nise Yamaguchi contra a vacinação

Publicada em 02/06/2021 às 00h| Atualizada em 02/06/2021 às 10h56

A médica negacionista Nise Yamaguchi prestou depondo na CPI. É mais do que enrolativa, é fraca, sem capacidade de argumentação.

Hoje, ela não sabe nem se defende ou não defende a imunidade de rebanho.

A direita ficou ainda mais simplória ao ser empurrada para a extrema direita.

A estratégia da médica é a mesma de todos os da turma de Bolsonaro que já foram interrogados: não falava com Bolsonaro, Bolsonaro não sabia de nada e ela não integrava o gabinete paralelo pró-cloroquina dentro do Ministério da Saúde.

O tom do depoimento reafirma o que a médica vem dizendo desde o início da pandemia. Ela mantém insinuações criminosas de desqualificação da eficiência das vacinas.

Nise afirmou no ano passado (o vídeo foi mostrado na CPI) que o Brasil não poderia cometer o erro de fazer vacinação de massa e “aleatória”.

A posição da médica era muito clara: a vacinação não poderia ser um esforço de saúde pública, porque não daria o resultado esperado diante da ideia de que o melhor seria o contágio de manada.

Na CPI, ela tentou amenizar a afirmação, mas sem retificar a posição de que a vacina e o tratamento precoce se equivalem.

É uma imunologista que contribui com a tática da extrema direita de criar confusão, depreciar a vacinação e sugerir que vacina é tratamento precoce têm a mesma importância.

As bobagens de Nise não são inofensivas. O presidente da CPI, Omar Aziz, chegou a interrompê-la para alertar quem vê a TV do Senado: “Desconsiderem o que ela está dizendo”.

Está cada vez mais claro, pelas vacilações da médica, que ela foi a autora da minuta de mudança na bula da cloroquina, para que fosse usada na prevenção à Covid-19.

É uma atitude criminosa. O depoimento de Nise Yamaguchi é ruim até como entretenimento. Caiu muito a qualidade da CPI.

 

Texto publicado originalmente no blog do Moisés Mendes:

https://www.blogdomoisesmendes.com.br/o-crime-de-nise-yamaguchi/

Últimas Papo de quarta-feira - Com Moisés Mendes

Opinião
Moisés Mendes | Bolsonaro prepara a retirada
Opinião
Moisés Mendes | O cerco à polícia que derrubou Evo Morales e inspira Bolsonaro
Opinião
Moisés Mendes | Apenas a mão do gato (ao vivo na CPI)
CPI da COVID
Moisés Mendes | O acusado sai atirando
Opinião
Moisés Mendes | A caçada de Lázaro e o projeto de Bolsonaro
Crônica
Moisés Mendes | Os ratos da dinheirama da cloroquina e da vacina indiana
Opinião
Moisés Mendes | Witzel enfrenta os milicianos
Opinião
Moisés Mendes | Levamos um drible de Casemiro
Papo de quarta-feira
Moisés Mendes | O crime de Nise Yamaguchi contra a vacinação
Moisés Mendes
Papo de quarta-feira | Os prefeitos que enfrentam o autoritarismo negacionista
Opinião
Moisés Mendes | Pazuello mente, desmaia, levanta e acha que escapa
Opinião
Moisés Mendes | A CPI que não prendeu um lobista mentiroso pode prender um general?
Opinião
Moisés Mendes | Joaquim de Carvalho vai contar na TV 247 a história secreta da cloroquina
Opinião
Moisés Mendes | Os cúmplices do pesadelo da segunda dose
Opinião
Moisés Mendes | A boiada, a cachorrada, as hemorroidas e os vagabundos, um ano depois
Opinião
Papo de quarta-feira - com Moisés Mendes | o blefe do golpe é a cachaça de Bolsonaro
Opinião
Moisés Mendes | Não menosprezem os silêncios de Bolsonaro
Opinião
Moisés Mendes | A lição dos vizinhos para a preservação das Forças Armadas
Opinião
Moisés Mendes | O esquema dos sinhozinhos com a Pfizer
Opinião
Papo de quarta-feira - com Moisés Mendes | As carreatas da morte
Paginas: [1] 2 3 Próxima »

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
[email protected]

Rafael Martinelli

Editor
[email protected]

Roberto Gomes

Diretor
[email protected]

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS