Sabado, 16 de OUTUBRO de 2021

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

Crônica

O mundo de Alice | Solitude - o bendito fruto de nós mesmos

Publicada em 14/06/2021 às 00h| Atualizada em 14/06/2021 às 14h51

É estranho me sentir tão apta para dissertar sobre solidão. E em tudo em que me encontro, sempre me encontro só. É profundo e ardente sentir-se como um navegante solitário, tão cedo, de modo tão imediato.

As coisas acontecem de maneira vagarosa, belezas que se estendem sob nossos olhos e somos incapazes de não enxergar e de repente, é isso o que chamamos de vida. A vida se mostra tão magnífica, e tão inexplicavelmente só ao mesmo tempo.

As pessoas que conhecemos, os corpos com quem dormimos e toda a palavra que trocamos com outro alguém. Nesse momento, pensando estar acompanhado, pensando estar com alguém ao lado. Estamos sempre sós, com outro alguém que flutua sob a nossa solidão, visitando-nos vez ou outra, dizendo: Olá!

Estamos sempre sós, com nossos pensamentos, com nossas escolhas, com nossos próprios demônios. E isso pode ser bom, isso pode ser ruim, pode ser nada ou pode ser tudo. Todas as raízes instaladas em nós mesmos, inevitáveis confrontos e necessárias curas, relações imprescindíveis para formar quem somos e no final das contas, a sós. Sempre a sós com nossas palavras, com todas as criações e com nossa própria mente.

E, por ventura, vamos encontrar alguém que nos entenda perfeitamente, alguém que decifre os nossos mistérios e ainda assim: nos sentiremos seres faltantes, impróprios e vulgares. Próprios para nós mesmos, com cada defeito que é nosso, engolindo-nos de modo amargo ou doce, sem escolha pois afinal, somos o bendito fruto de nós mesmos.

Últimas O mundo de Alice

Crônica
O mundo de Alice | Para o meu amor: uma construção diária
Crônica
O mundo de Alice | Esteja disposta a mudar de rota
Crônica
O mundo de Alice | Mulheres são múltiplas: para além do papel de esposa, namorada e mãe
Crônica
O mundo de Alice | Processos: quanto tempo leva até fazer sentido?
Crônica
O mundo de Alice | Não quero mais me desculpar, não posso mais me desculpar
Crônica
O mundo de Alice | Arte: uma religião escondida nas cores?
Crônica
O mundo de Alice | Uma decisão: me escolher todos os dias
Crônica
O mundo de Alice | Uma carta de amor para alguém que merece ser amada
Crônica
O mundo de Alice | Literatura: para que serve e por que devemos ler?
Crônica
O mundo de Alice | Autocobrança: você dá o seu ’melhor’?
Crônica
O mundo de Alice | O espelho e eu: minha própria companhia
Crônica
O mundo de Alice | Sentimentos que te atravessam: a difícil missão de se concentrar no agora
Crônica
O mundo de Alice: Viamão e a arte: olhos voltados para fora jamais enxergarão a beleza lá de dentro
Crônica
O mundo de Alice | Viamão & meio ambiente: bituca de cigarro não é semente, papel de bala não vira flor
Crônica
O mundo de Alice | Conversa de bar - Realização pessoal: o que significa realizar-se na vida, para você?
Crônica
O mundo de Alice | Escolhas: um olhar profundo para nossas verdadeiras intenções
Crônica
O mundo de Alice | Solitude - o bendito fruto de nós mesmos
Crônica
O mundo de Alice | Saia dos trilhos, para que possa retornar a si ainda melhor
Crônica
O mundo de Alice | Caixa secreta: nós mesmos, nossos desejos e anseios
Crônica
O mundo de Alice | Solidão: A coragem de estar só
Paginas: [1] 2 Próxima »

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
[email protected]

Rafael Martinelli

Editor
[email protected]

Roberto Gomes

Diretor
[email protected]

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS