Sexta-feira, 17 de SETEMBRO de 2021

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

Crônica

O mundo de Alice | Não quero mais me desculpar, não posso mais me desculpar

Publicada em 13/09/2021 às 00h| Atualizada em 13/09/2021 às 15h46

Não posso mais me desculpar, não quero mais me desculpar... por existir como quero, por ir embora ou ficar. Não quero mais me desculpar por passar do ponto, dançar descalça ou manchar a roupa de tinta.

Não quero mais me desculpar, não posso mais me desculpar... por ser quem sou, do modo como sou, querendo o que quero e sendo reconhecida por isto. Não quero mais me desculpar pelo brilho que invade o meu ser, pela beleza que atraio, pela sombra que atraio.

Não quero mais me desculpar por ver o sol nascer, virar a noite, por falar com um desconhecido que virou amigo. Não posso mais me desculpar por levantar da mesa, por nunca mais voltar para lá.

Não quero mais me desculpar por estar farta, por decidir algo sem pedir opinião, por caminhar sozinha. Não posso mais me desculpar por ser autêntica, expositiva, de presença potente.

Não quero mais me desculpar por sangrar, por amar demais ou de menos. Não posso mais me desculpar por não entrar no vestido, nem no casamento e nem dentro de casa com os filhos.

Não quero mais me desculpar por não responder aquela mensagem ou atender aquela ligação, saindo sem rumo me levando para passear. Não quero mais me desculpar por estar infinitamente exausta do meio termo, daquilo que parece, mas não é, do café frio e do chá morno.

Não quero mais me desculpar por coisas que não precisam ser justificadas a ninguém. Não quero mais me desculpar mesmo quando estou certa, quando sou eu quem está machucada, quando é a minha dor que não foi reconhecida.

Não quero mais me desculpar por me desculpar, porque a palavra desculpa dita repetidas vezes inferioriza a mulher determinada que existe em mim. Não quero mais me desculpar, não posso mais me desculpar. Porque a mulher que nasce em mim, se recusa a pedir desculpas sem razão, quando na verdade ela só está sendo tão potente e forte quanto ela foi criada para ser.

Últimas O mundo de Alice

Crônica
O mundo de Alice | Não quero mais me desculpar, não posso mais me desculpar
Crônica
O mundo de Alice | Arte: uma religião escondida nas cores?
Crônica
O mundo de Alice | Uma decisão: me escolher todos os dias
Crônica
O mundo de Alice | Uma carta de amor para alguém que merece ser amada
Crônica
O mundo de Alice | Literatura: para que serve e por que devemos ler?
Crônica
O mundo de Alice | Autocobrança: você dá o seu ’melhor’?
Crônica
O mundo de Alice | O espelho e eu: minha própria companhia
Crônica
O mundo de Alice | Sentimentos que te atravessam: a difícil missão de se concentrar no agora
Crônica
O mundo de Alice: Viamão e a arte: olhos voltados para fora jamais enxergarão a beleza lá de dentro
Crônica
O mundo de Alice | Viamão & meio ambiente: bituca de cigarro não é semente, papel de bala não vira flor
Crônica
O mundo de Alice | Conversa de bar - Realização pessoal: o que significa realizar-se na vida, para você?
Crônica
O mundo de Alice | Escolhas: um olhar profundo para nossas verdadeiras intenções
Crônica
O mundo de Alice | Solitude - o bendito fruto de nós mesmos
Crônica
O mundo de Alice | Saia dos trilhos, para que possa retornar a si ainda melhor
Crônica
O mundo de Alice | Caixa secreta: nós mesmos, nossos desejos e anseios
Crônica
O mundo de Alice | Solidão: A coragem de estar só
Crônica
O mundo de Alice | Você tem amado? O amor manifesto nos detalhes
Crônica
O mundo de Alice | A vida acontece sem aviso prévio
Um relato de coragem
O mundo de Alice | Relacionamento abusivo - parte II - Contos de fadas são irreais
Crônica
O mundo de Alice | Incertezas: pensamentos inerentes ao período pandêmico
Paginas: [1] 2 Próxima »

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
[email protected]

Rafael Martinelli

Editor
[email protected]

Roberto Gomes

Diretor
[email protected]

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS