Quinta-feira, 21 de OUTUBRO de 2021

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

Você pagará duas vezes

Secretário estadual de Logística e Transporte Juvir Costella gravou vídeo na rodovia

Secretário de Eduardo Leite diz que é ’fake news’ pedágio na RS-118 - em Gravataí; Viamão e Alvorada pagarão a conta

por Rafael Martinelli e Cristiano Abreu | Publicada em 07/06/2021 às 00h| Atualizada em 14/06/2021 às 10h07

Eduardo Leite (PSDB) não vai pedagiar o trecho de 22 quilômetros da ERS-118, a rodovia Mário Quintana, duplicado entre Gravataí e Sapucaia do Sul. Só que a "boa notícia" para por aí.  Ao garantir tal "nova façanha" do governo Gaúcho, o secretário estadual de Logística e Transporte, Juvir Costella (MDB), confirmou que Viamão ou Alvorada - uma delas - vai receber a famigerada praça de cobrança.
Certo é que a população das duas cidades pagará mais esta conta.  

Em vídeo gravado às margens da rodovia, inaugurada em dezembro do ano passado após R$ 400 milhões de dinheiro público e 20 anos de obras, Costella confirmou o que temiam as lideranças da Região Metropolitana que criaram um movimento para evitar o pedágio na RS-118: o lado de cá do Rio Gravataí só terá acesso à Freeway se pagar na ida e na volta.

– Há estudos iniciais para concessão à iniciativa privada do trecho entre a Freeway e Viamão em troca da duplicação – disse, o secretário.

Ao anunciar - mais - investimentos entre Sapucaia e Gravataí, Costella disse ser fake news a possibilidade de inclusão do trecho já duplicado no estudo em fase do conclusão pelo governo do Estado, mesmo que tenha ficado em aberto na entrevista do secretário extraordinário de parcerias do governo gaúcho Leonardo Busatto, que disse à GZH:

– A proposta é pedágio na 118. A alternativa é tirar a 118 das concessões e não ter investimentos pelos próximos 30 anos. Demorou quase 30 anos para duplicar. Em pouco tempo, voltará a ficar cheia de buracos e mal sinalizada, se não estiver na concessão. Mas é uma escolha.

Na entrevista, Busatto alertou que pedagiar a RS-118 era uma proposta que poderia não ser seguida se a rejeição popular aumentasse, o que deixaria a rodovia sem investimentos públicos futuros, e, mesmo que de forma velada, deu a entender que a obra executada entre Sapucaia e Gravataí é de baixa qualidade.

Se a proposta de pedágio admitida por Costella sair dos software, a duplicação entre Gravataí e Viamão ocorreria até o quinto ano do contrato, com ao menos uma praça de cobrança, com tarifa calculada em até R$ 7,37 por trecho (cobrança nos dois sentidos). Os locais estudados para a instalação ainda não foram informados pelo Governo do Estado.

Sobre a tal fake news, que do jeito que fala no vídeo parecem ter sido inventadas por adversários políticos, o secretário Costella deveria ser tão efusivo nas reuniões internas dentro do governo, e não só ao falar contra o vento na beira da 118.

Em resumo, Alvorada e Viamão, que já pagaram a obra do lado de lá do rio, vão ter que tirar do bolso ainda mais dinheiro em troca de (mais uma) uma promessa de duplicação. Ou seja, pagaremos duas vezes por uma obra que tem mais promessas do que buracos. E olha que buraco é o que não falta pelas bandas de cá.

Pobre povo.

 

LEIA TAMBÉM

RS-040 volta à iniciativa privada, e isenção a placas de Viamão acabará; Após R$ 400 milhões de dinheiro público, 118 também será pedagiada

Assembleia aprova projeto de concessão de rodovias - RS-040 pode ser novamente entregue para a iniciativa privada

Governador, a RS-118 vai além de Gravataí; Viamão e Alvorada pagaram pela obra, mas só recebem ilusões

Governo do Estado avalia praça de pedágio na RS-118 para viabilizar duplicação até Viamão

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
[email protected]

Rafael Martinelli

Editor
[email protected]

Roberto Gomes

Diretor
[email protected]

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS