Terça-feira, 27 de OUTUBRO de 2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

opinião

MDB lançou Russinho como candidato a prefeito de Viamão

Sob ’contágio político’ da ’Lava Jato de Viamão’, Russinho é candidato a prefeito

por Rafael Martinelli | Publicada em 17/03/2020 às 16h15| Atualizada em 20/03/2020 às 16h35

Um ‘exame’ político, jurídico e de bom senso poderia diagnosticar que Valdir Elias, o Russinho, saiu ‘contaminado’ da reunião do MDB que o lançou pré-candidato a prefeito de Viamão.

Explico.

Antes, um pouco de contexto.

A confirmação de que Sarico Moura está abrindo mão da candidatura para apoiar o vice que assumiu com o afastamento de André Pacheco pela Operação Capital, a ‘Lava Jato de Viamão’, foi dada por Fábio Salvador, que estava lá e sabe tudo sobre o partido.

O jornalista postou em seu perfil de Facebook, menos de uma hora após a reunião, na noite desta segunda:

 

- Jair Mesquita falou sobre seu afastamento e enumerou as acusações que existem contra ele, demonstrando seu lado da história em cada uma delas.

- Boa parte dos problemas provém de na gestão de contratos, vindo já de momentos anteriores. Ele está pagando o pato.

- A gente torce pela volta do André Pacheco, mas Russinho é o nosso prefeito. E será ELEITO em outubro como titular. Sarico deixa de ser o pré-candidato e a aposta está toda no prefeito em exercício.

- Ficou claro que o Russinho conseguiu se articular bem, logo após a Prefeitura cair no colo dele como uma batata quente. Agora é seguir o rumo certo, bem assessorado pelo partido e botar o município em ordem, após o temporal.

- Partidos diversos já se juntam a essa ideia. Evandro Rodrigues, líder do DEM, discursou neste sentido.

- Belamar Pinheiro (PSDB) será muito bem vinda se assinar ficha no MDB. Aliás, não sei por que não assinou hoje mesmo. Parecia pronta para isso.

- Salão lotado. O MDB é realmente o maior e mais bem organizado partido em Viamão hoje.

 

Analiso.

Começando pelo fim: o ‘contágio do bom senso’.

Não pega bem o prefeito participar de uma reunião partidária – com “salão lotado” – logo após decretar a suspensão das aulas e de eventos públicos como medida contra crise do coronavírus.

Elogiei horas antes, em Russinho age bem na crise do coronavírus; o Jim Jones de estimação, critico horas depois: é um símbolo ruim, um ‘faça o que eu digo, não faça o que eu faço’.

Outro ‘contágio’ que parece inevitável a Russinho é o político.

Pelo protagonismo que ganhou no relato de Salvador, Jair Mesquita, procurador-geral também afastado por 180 dias por ordem do Tribunal de Justiça, mostrou que ainda é todo poderoso no partido.

Tratei das responsabilidades do advogado em Procurador-geral é ’avalista’ de contratos de um prefeito; a ’Lava Jato de Viamão’.

Ao ser indicado por Mesquita como pré-candidato, Russinho torna-se também avalista de um político afastado devido a uma investigação por suspeita de irregularidades em contratos firmados pela Prefeitura.

Improvável é que um processo dessa magnitude, o qual o Ministério Público tem 180 dias para apresentar a denúncia, chegue a uma sentença antes da eleição de outubro.

Fato é que, inocente ou culpado, Mesquita levantou o braço de Russinho como candidato a prefeito.

Já o ‘contágio’ jurídico também não pode ser descartado. É um risco. Conforme a Operação Capital, André Pacheco, o vereador Sérgio Angelo, Mesquita e os outros quatro secretários afastados não podem conversar entre si.

Em relação a Russinho não há nenhuma decisão judicial.

Mas é no mínimo constrangedor o prefeito restar próximo a uma personagem da ‘Lava Jato de Viamão’ que não pode entrar no prédio da Prefeitura.

Ao fim, ‘contágio’ certo em Russinho é o do gosto pelo poder. Tanto que abrirá mão de uma eleição confortável a vereador (não vai renunciar à Prefeitura até abril para poder concorrer) em troca de uma nada certa candidatura a prefeito.

Quem conhece um pouco política, já sabia.

Como dizia Millôr, “nenhum desses governantes têm um itinerário; o que eles gostam mesmo é de ficar no volante”.

 

LEIA TAMBÉM

’Lava Jato de Viamão’: os diálogos entre o prefeito e o vereador

’Lava Jato de Viamão’ bloqueia 15 milhões em bens de prefeito e réus; leia diálogos.

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
[email protected]

Rafael Martinelli

Editor
[email protected]

Roberto Gomes

Diretor
[email protected]

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS