Segunda, 25 de MAIO de 2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook

opinião

Prefeito em exercício na reunião onde teria pedido a secretários auditorias em contratos novos e antigos da Prefeitura

Que dia é hoje, prefeito Russinho? Às vezes, é melhor não saber...

por Rafael Martinelli | Publicada em 08/04/2020 às 19h47| Atualizada em 20/04/2020 às 12h37

O ócio faz o vice.

A máxima do Millôr pode caber em Valdir Elias, o Russinho, eleito para ser vice e atualmente perfeito interino com a ‘quarentena’ que a Operação Capital, a ‘Lava Jato de Viamão’, aplicou em André Pacheco, e tratei em artigos como ’Lava Jato de Viamão’: os diálogos entre o prefeito e o vereador e ’Lava Jato de Viamão’ bloqueia 15 milhões em bens de prefeito e réus; leia diálogos.

Isso se realmente o prefeito pediu aos novos secretários Cristiano Bernardes (Fazenda) e José Ricardo Silveira (Saúde) auditorias em contratos novos e antigos firmados pela Prefeitura, na reunião que o Diário de Viamão noticou em Prefeito se reúne com secretários da Saúde - e com o novo titular da Fazenda - para organização de trabalho.

Seria a admissão do ócio, porque se não sabia o que estava acontecendo no governo do qual faz, ou fazia parte, foi um vice-prefeito decorativo.

Nem vou falar do que levou à bagunça que está a administração no enfrentamento à crise do coronavírus, o que o jornalista Cristiano Abreu já mostrou no Diário de Viamão em artigos que é preciso usar máscara ao ler como O rato, o lixo acumulado e o corona: o caos na saúde de ViamãoO cavalo de Tróia que atravanca o gabinete do Russinho na pior crise da saúde da história de Viamão e A praça das seis mulheres: o apelo das merendeiras que não recebem salários desde dezembro.

Sigo no tal 'pente-fino' nos contratos. Não por ser contra, pelo contrário. Mas se Russinho quer saber sobre os contratos públicos, não bastaria pedir explicações para Jair Mesquita, procurador-geral que avalizou feitos e – se houver condenação pela Justiça – malfeitos de Andrezinho; e já tratei da ação, ou inação do todo poderoso advogado em Procurador-geral é ’avalista’ de contratos de um prefeito; a ’Lava Jato de Viamão’.

Jair Mesquita era ‘até ontem’ presidente do MDB de Russinho e, ao lado de Sarico Moura, mesmo já afastado por seis meses do cargo de procurador, lançou-o a prefeito, como tratei em Sob ’contágio político’ da ’Lava Jato de Viamão’, Russinho é candidato a prefeito.

É também seu avalista.

Ao fim, se a ‘Lava Jato de Viamão’ não for uma ‘Vaza Jato’ nacional, e tiver provas para cremar o cadáver político que é hoje o prefeito afastado André, será até bom que Russinho não soubesse nem a hora, nem dia, nem o ano que as coisas eram feitas na Prefeitura.

 

LEIA TAMBÉM

Em dia de Bolsonaro, Russinho transfere a conta do jantar com o barbeiro e assina decreto para ficar bem com todo mundo

Russinho troca vidas por votos

PSD, o refúgio de André Pacheco, prefeito afastado pela ’Lava Jato de Viamão’

Cristiano Abreu

Redação, sugestão de pautas e redes sociais
51 9 9962 3023
cristiano@grupocg.com.br

Rafael Martinelli

Editor
rafael@grupocg.com.br

Roberto Gomes

Diretor
roberto@grupocg.com.br

Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
Desenvolvido por i3Web.
2016 - Todos os direitos reservados.

Rua Osvaldo Aranha, 43 - Sala 5 - 94410-630 - Centro - Viamão - RS