O mundo de Alice | Para o meu amor: uma construção diária

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Diferentemente do que muitas pessoas pensam, o amor não vem pronto e também não é perfeito. O amor se constrói a cada dia, e não apenas de um lado, o ato de construir deve ser mútuo pois só assim o amor pode crescer e florescer.

Quando olho esse amor, vejo coisas que amo e sinto necessidade de continuar, continuar depositando esperança e fé em todos os nossos dias, principalmente naqueles que virão. Sinto-me curiosa para com os desafios, intrigada com tudo o que envolve esse amor.

Por vezes, o amor trará fases difíceis, como um cálculo ou um texto complexo demais. Então é chegada a hora de tentar de novo, refazer o caminho, ler mais uma vez e tentar entender de uma vez por todas. Resolver o problema e compreender que muitas vezes a solução não virá, e isso também será uma resposta.

O amor não é algo que continua caminhando sozinho, sem que haja alguém que lhe deposite crédito, o amor deve ser cuidado. O amor deve ser cuidado mesmo em seus piores momentos, mesmo quando não haja motivos para sorrir.

Nem todos os dias serão bons, e isso é a vida em sua mais pura essência. Escolher alguém para dividir essa inconstância que é viver, é um ato de coragem e beleza. Coragem porque existir já não é lá a tarefa mais fácil para desempenhar, mas coexistir com o outro, meu amigo… Isso é apenas para os dispostos!

Dispostos aos abraços e beijos, que maravilha! Ai está a beleza! Mas, principalmente, aos dispostos a encarar as conversas desconfortáveis, o choro e inclusive, a despedida.

Hoje pensei no amor porque ele tem me movido, de certa forma, para enfrentar muitos obstáculos. Falo do amor em geral, e falo do amor de um companheiro ou companheira. Falo do amor fraternal, e também sexual, amoroso.

Esse amor que nos traz coisas boas, um peito para descansar após um dia difícil ou um afago na cabeça: aquela certeza de que tudo vai melhorar, embora as perspectivas sejam desfavoráveis no momento.

O amor é mesmo tudo isso! Eu sempre digo e não canso de dizer, o amor é construção, beleza e dor. Engana-se quem crê que do amor só colherá alegrias, pois daí também vem as maiores desventuras de nossas vidas.

Mas vale a pena entregar-se para esse sentimento que significa a vida. Hoje pensei no amor porque precisava de força, pensei no amor como algo a que e a quem recorrer, pensei no amor como fonte de vida para a minha vida.

Hoje pensei no amor como algo em que vale a pena depositar algumas palavras, algum choro e algum riso. Algo ou alguém para que vale a pena dedicar um texto, assim como este e outros tantos que já escrevi. Para ti, amor.

Com carinho, Alice.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Conteúdo relacionado

Ana D’Avila | A indecisa

Ela tinha pouca opinião, muitas indagações e uma única e perturbadora incapacidade de decidir. Tudo para Luzia era dúbio. E por ser assim, tudo ficava confuso e difícil. Diz o

Leia mais »

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook