ATUALIZADA – Obras do presídio devem iniciar ainda neste ano

ATUALIZADA (17h) – A prefeitura divulgou há pouco uma nota oficial sobre a vinda do presídio Estadual para Viamão. Conforme o texto, o presídio será construído em uma área do Estado, onde hoje funciona a Estação Experimental da Fepagro, entre o Autódromo de Tarumã e a Vila Elza, na Estrada Capitão Gentil Machado de Godoy, 3825. A área é composta por 150 hectares, sendo que para a construção do presídio será necessário 20 hectares. A expectativa é de que a construção inicie ainda neste ano.

Agora o prefeito irá discutir a contrapartida para o município.

— Entendemos que discutir a segurança pública é fundamental. Juntamente com as forças vivas do município, implantamos o cercamento eletrônico no Centro e, até o final do ano na Santa Isabel, também. Queremos mais segurança para e infraestrutura para nossa população — destaca Pacheco.

————————–

Presídio Estadual é confirmado em Viamão

O governador José Ivo Sartori confirmou, há pouco, em coletiva no Palácio Piratini, que o presídio estadual será construído em Viamão. A área escolhida é onde antes funcionava a empresa Fepagro, próximo ao autódromo de Tarumã. 

O presídio será construído em uma área de 10 hectares da Fepagro. Terá capacidade para 430 lugares e custará R$ 24 milhões. Os recursos são federais e já estão depositados nos cofres do Estado. 

Quanto ao presídio federal de segurança máxima, que Viamão também estava entre as opções, a escolha foi por Charqueadas. Neste, serão 208 vagas.  

Além destes, o governador também confirmou uma cadeia pública masculina em Alegrete. Uma nova central de triagem com 96 vagas para atender a Cadeia Pública de Porto Alegre deve ser concluída em 45 dias.

Quanto aos prazos para o início das obras em Viamão, ainda não se sabe ao certo. O governador apenas adiantou que ocorrem avanços no segundo semestre, que devem ser formalizados nos próximos dias.

A prefeitura ainda não se manifestou oficialmente, o Diário segue acompanhando os desdobramentos da notícia. 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Elon Musk e o lítio da Amazônia

Seu encontro com o “capitão” suscitou debates sobre reservas brasileiras do minério, essencial à indústria de microchips e baterias. Inexploradas, poderiam gerar riquezas e soberania tecnológica. Mas nada prosperará sob

Leia mais »

Receba nossa NewsLetter

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook