Duplicação da ERS-118 terá trecho de viaduto liberado

Avanço das obras no elevado sobre a ERS-020 permitirá trânsito contínuo em oito quilômetros de pista nova. Foto: Cristiano Bondan/Sultepa

O cronograma de obras da duplicação da ERS-118, na Região Metropolitana de Porto Alegre, segue em ritmo acelerado. A previsão é de que na primeira quinzena de novembro seja liberado o tráfego em uma das pistas do viaduto sobre a ERS-020, no km 16, em Gravataí.

A Secretaria dos Transportes e o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) aguardam apenas a cura das placas de concreto que ligam o elevado à rodovia, na pista da esquerda (sentido Sapucaia do Sul – Gravataí). Assim que o material ganhar a resistência esperada, o trânsito no trecho será autorizado em mão dupla.

A pista da direita será interrompida para que a outra metade do viaduto sobre a ERS-020 possa ser elevada. Equipes da empresa contratada via licitação já começaram a preparar os pilares para os serviços.

A autorização do trânsito sobre a metade esquerda do viaduto se encaixará no trecho já liberado da ERS-118 entre o Distrito Industrial de Gravataí e o viaduto sobre a Avenida Marechal Cândido Rondon. A circulação de veículos no asfalto novo poderá ser feita em 8 quilômetros contínuos.

A duplicação

As obras na ERS-118 – coordenadas pela Secretaria dos Transportes e executadas pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) – abrangem a construção de novas pistas, ruas laterais e viadutos, além da restauração das pistas antigas da rodovia.

São 14 frentes de trabalho em 21,5 quilômetros da ERS-118. O trecho vai do entroncamento da BRS-290, em Gravataí, até o entroncamento da BRS-116, em Sapucaia do Sul.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Elon Musk e o lítio da Amazônia

Seu encontro com o “capitão” suscitou debates sobre reservas brasileiras do minério, essencial à indústria de microchips e baterias. Inexploradas, poderiam gerar riquezas e soberania tecnológica. Mas nada prosperará sob

Leia mais »

Receba nossa NewsLetter

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook