Elevada da 118: Uma verdade de Eduardo Leite começa nesta terça-feira em Gravataí

Governador assinou ordem de início do conjunto de obras na ERS-118 que receberá R$ 28 milhões em recursos do Estado - Foto: Itamar Aguiar | Palácio Piratini

O governador Ranolfo Vieira Jr. (PSDB) confirmou em Gravataí uma verdade de Eduardo Leite (PSDB), no dia em que o renunciante voltou atrás na palavra e confirmou a candidatura ao Palácio Piratini: as obras de R$ 28 milhões para interseção da ERS-118 com o Distrito Industrial começam já nesta terça-feira.

Com cerca de um quilômetro de extensão, uma trincheira no acesso ao DI e um viaduto com a avenida Centenário, a obra deverá ser entregue em 18 meses, como garante a Sultepa, vencedora da licitação.

Reputo agora uma verdade porque a assinatura da ordem de início foi feita hoje em Gravataí e é o início do fim de uma fake news lá de 2020, de que a duplicação da 118 já estava concluída; o que preocupava a comunidade local, testemunha do ‘Quilômetro da morte’ e dos engarrafamentos, no Km 21 da 118.

Detalhes sobre a obra estão em artigos publicados no Seguinte: como Viaduto e trincheira: como será obra na ERS-118 para resolver acesso da Centenário ao Distrito Industrial de Gravataí e Concluída licitação de 28 milhões para viaduto na ERS-118 no acesso ao Distrito Industrial de Gravataí; O início do fim da fake news da duplicação.

Ranolfo também assinou a ordem de início para a construção de uma passarela no km 2,5 da rodovia, em Sapucaia do Sul, com aporte de R$ 4,6 milhões. E participou de entregas oficiais de obras do Estado na rodovia. No km 5, em Sapucaia do Sul, e no km 10, em Cachoeirinha, foram inauguradas passarelas de pedestres. Em Gravataí, no km 12,5, ocorreu a inauguração oficial do posto do Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM).

– Com o programa Avançar, já destinamos R$ 6,4 bilhões para todas as áreas, sendo um terço desse valor para a logística e os transportes. Já são mais de R$ 2 bilhões investidos na qualificação da estrutura rodoviária, valor que inclui os recursos para essas obras que estamos dando ordem de início hoje. Essas obras vão representar mais desenvolvimento para essa região e segurança para os usuários da rodovia, reduzindo a acidentalidade – disse Ranolfo, ao assinar a ordem de início da elevada, em Gravataí.

– É uma obra importante para a região e para todo o Estado. Ajuda no desenvolvimento e na preservação de vidas – acrescentou o secretário de Logística e Transportes, Luiz Gustavo de Souza.


A piora antes da melhora


Os prefeitos de Gravataí, Luiz Zaffalon (MDB), e de Cachoeirinha, Cristian Wasem (MDB), participaram do tour pelo pacotão de obras. Zaffa colocou a estrutura da Prefeitura à disposição para trabalhar em conjunto e minimizar os congestionamentos que, até a conclusão da obra, inevitavelmente piorarão.

Uma sugestão foi levada pelo ex-prefeito e pela deputada estadual de Gravataí ao governador, semana passada, como reportei em RS-118: Marco e Patrícia Alba apresentam ao governador proposta para evitar tranqueira com obras da elevada em Gravataí.

Empresários também procuraram Zaffa para encontrar uma alternativa, com um acesso direto à Freeway, como reportei em A busca por saída para evitar caos no acesso ao Distrito Industrial de Gravataí com obras da nova elevada na 118.

Ranolfo inaugurou passarelas de pedestres | Foto: Itamar Aguiar | Palácio Piratini

A travessia de pedestres entregue em Cachoeirinha tem 61,8 metros e recebeu um aporte de R$ 3,9 milhões. A de Sapucaia do Sul tem 77 metros de comprimento e foi construída com um investimento de R$ 4,5 milhões. As duas passarelas têm telha metálica e iluminação noturna e foram instaladas para proporcionar mais segurança para a população que se desloca entre os dois lados da rodovia.

O novo posto do Comando Rodoviário da Brigada Militar, em Gravataí, vai concentrar atividades de policiamento da rodovia e planejamento de operações, fiscalização de trânsito, transbordo de cargas e combate à criminalidade.

Em abril do ano passado, o governo do Estado assinou um termo de cooperação com a empresa GLP para a construção do posto. A obra foi assumida pela empresa e não teve custos para o Estado, que está disponibilizando os recursos humanos, equipamentos e veículos para a atuação do CRBM no local.

O posto conta com recepção, sala de administrativo e gabinete, alojamento feminino e masculino, almoxarifado, cozinha e banheiro com acessibilidade para o público externo, totalizando 147,91 metros quadrados no prédio principal.

Ao custear o posto, a GLP recebeu autorização do Daer para construção do acesso à empresa na ERS-118.

O início do fim da fake news

Foto Itamar Franco

o fim, lá em janeiro de 2020, 11 meses antes da entrega das obras por Leite, alertei em Duplicação completa da RS-118 é uma fake news:

“Sem torcida ou secação, mas o chato aqui traz más notícias e um apelo. São os fatos, aqueles chatos que atrapalham argumentos. E, infelizmente, atropelam até boas intenções. Mobilizemo-nos, porque a duplicação, como está sendo tocada, é uma ‘fake news’! Ou uma meia verdade, invariavelmente com uma e outra metade diametralmente próximas da mentira.

A duplicação das pistas de rolamento principal não configura a conclusão completa da obra.

Gravataí é um exemplo.

O acesso ao Distrito Industrial não tem nenhuma solução de engenharia compatível com a própria via. Estima-se que a intervenção ideal custe mais de R$ 20 milhões.

Não se trata de minimizar o esforço do governador para ‘concluir’ uma obra cuja necessidade é uma unanimidade, e que se arrasta desde a colocação da primeira placa, em 1998.

O que é preciso evitar é que, após o corte da fita, prometido para dezembro, a 118 seja esquecida, já que estará ‘pronta’, enquanto faltam ligações tecnicamente viáveis com as cidades que a rodovia cruza”.

Agora é hora de reconhecer: Leite e Ranolfo atenderam Gravataí.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Facebook