Estado confirma 1.599 casos e 141 mortes por COVID-19 em Viamão; Bandeira vermelha permanece em vigor

A atualização desta segunda-feira (21) do Governo do Estado confirma 1.599 casos e 141 mortes por COVID-19 no município. Os dados mais recentes da Prefeitura de Viamão são iguais nos indicadores de vidas perdidas, porém divergem no total de doentes: a defasagem é de 112. 

Os recuperados somam 651, e 209 pacientes são considerados suspeitos de contágio pelo vírus – eles aguardam resultados de exames.

 

Bandeira vermelha

Viamão terá mais uma semana em bandeira vermelha. A 20ª rodada do Distanciamento Controlado mantém quatro regiões avaliadas como de risco epidemiológico alto. O mapa definitivo, os protocolos determinados e os planos regionais aprovados podem ser acessados aqui.

 

Números de uma guerra:

 

Brasil: 

– 4.558.068 confirmados (+ 13.439 nas últimas 24 horas)

– 137.272 mortes (+377 nas últimas 24 horas)

– 3.887.199 recuperados

– 533.597 em acompanhamento

 

Fonte: Ministério da Saúde 

 

Rio Grande do Sul:

– 175.349 confirmados (+708 nas últimas 24 horas) em 492 municípios – 99% de 497 municípios 

– 4.409 mortes (+ 25 nas últimas 24 horas)

– 1.908 pacientes em leitos de UTI – de 2.554 disponíveis (74,7% de ocupação)

–  160.996 recuperados 

 – 9.944 em acompanhamento

 

Fonte: secretaria da Saúde do RS

 

Viamão:

– 1.599 casos

– 141 vidas perdidas

– 651 recuperados

– 807 em acompanhamento

 

Fonte: secretaria da Saúde de Viamão

 

Coeficientes de contágio:

 

Brasil:
2.169,0/100 mil habitantes

Rio Grande do Sul:
1.541,2/100 mil habitantes

Viamão: 
626,5/100 mil habitantes

 

Fontes: 

https://covid.saude.gov.br/

http://ti.saude.rs.gov.br/covid19/

https://www.viamao.rs.gov.br/coronavirus

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Elon Musk e o lítio da Amazônia

Seu encontro com o “capitão” suscitou debates sobre reservas brasileiras do minério, essencial à indústria de microchips e baterias. Inexploradas, poderiam gerar riquezas e soberania tecnológica. Mas nada prosperará sob

Leia mais »

Receba nossa NewsLetter

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook