Ministério da Saúde anuncia segunda dose do HPV

As vacinas podem ser efetuadas de segunda a sexta-feira das 8h às 17h. Foto: Divulgação/Agência Saúde.

Já está disponível em todos os postos de saúde do Brasil a segunda dose da vacina contra o vírus do HPV. Para garantir a vacinação em todo o país, o Ministério da Saúde investiu R$ 567 milhões na aquisição de 14 milhões de vacinas. No Rio Grande do Sul, a expectativa é vacinar 853,7 mil adolescentes, entre meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos.

A proteção total contra o vírus é efetuada com duas doses da vacina.  Por isso, os jovens devem retornar aos postos de saúde após seis meses e completar a vacina.

Viamão contra o HPV

Em Viamão existem, aproximadamente, 11.135 meninas na faixa etária de 9 a 14 anos e 11.612 meninos, entre 11 a 14 anos. Para a campanha da segunda dose do HPV, todas as unidades básicas de saúde do município estão prontas para receber a população. As vacinas podem ser efetuadas de segunda a sexta-feira das 8h às 17h, com possibilidade de busca ativa e divulgação nas escolas.

Também devem receber a vacina: portadores de HIV com idade entre 9 a 26 anos, transplantados, oncológicos e por fim, meninos e meninas que chegaram aos 15 anos sem completar as duas doses.

Sobre o HPV

O Papiloma Vírus Humano, mais conhecido como HPV, é uma doença sexualmente transmissível. Alguns sorotipos do vírus provocam lesões verrugosas e está associado ao surgimento do câncer do colo do útero, mais frequente de mulher no Brasil. A vacinação de imunização do HPV é importante para diminuir a taxa de infecção. E com isso, contribuindo para a redução de câncer.  

– O tratamento das lesões pode ser difícil e doloroso. Existem altas taxas de reincidência dessas lesões. O vírus pode ficar alojado na uretra masculina ou no canal vaginal, e podem ser assintomáticos (diferentes) – explica Elizane Giordani, Coordenadora da Vigilância Epidemiológica do Departamento de Vigilância em Saúde de Viamão.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Elon Musk e o lítio da Amazônia

Seu encontro com o “capitão” suscitou debates sobre reservas brasileiras do minério, essencial à indústria de microchips e baterias. Inexploradas, poderiam gerar riquezas e soberania tecnológica. Mas nada prosperará sob

Leia mais »

Receba nossa NewsLetter

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook