Página Virada

A cada momento vivido estamos aprendendo e conciliando nossas emoções, quando visto como aprendizado um fato é considerado positivo, mesmo que não tenha sido uma experiência agradável, porém temos de estar sempre conciliando nossas emoções para estarmos preparados para todas as mudanças. Somos todos passageiros de uma grande nave chamada vida e nela devemos acreditar na possibilidade de crescermos e criarmos o melhor, não no sentido material, mas no sentido sentimental e espiritual no qual devemos investir com mais energia.

Somos atores de uma peça, nela desenvolvemos diversos papéis e cada um de nós tem sua própria peça, na qual os acontecimentos se sucedem, pessoas passam e ficam algumas lembranças mais ou menos agradáveis como recordação.

Assim como viramos a página, deixando para trás alguns amigos dos quais nos afastamos, ou ambientes dos quais nos desligamos, também somos página virada para muitos que seguem seus caminhos sem nos encontrarem novamente. Percorrer a trajetória desta existência é ter claro na mente que os caminhos que se cruzam, nem sempre vão permanecer próximos e temos de aprender a viver com todas as páginas que viramos e ter a sabedoria de adquirir o ensinamento maior de conviver em harmonia com nossa individualidade.

Há poucos dias encontrei um velho amigo que me disse: “Sinto muita falta do tempo em que estávamos convivendo com muitas pessoas e fazíamos tudo como se fosse a maior coisa da vida, hoje vivo de recordações e com minha idade nada mais vejo adiante”. A verdade é outra, pois quem vê sua idade como sendo o problema para justificar a inatividade, é porque não se preparou para virar a página e reiniciar coisas que podem esta silenciosas, porém sempre estão presentes dentro de nós.

 

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Elon Musk e o lítio da Amazônia

Seu encontro com o “capitão” suscitou debates sobre reservas brasileiras do minério, essencial à indústria de microchips e baterias. Inexploradas, poderiam gerar riquezas e soberania tecnológica. Mas nada prosperará sob

Leia mais »

Receba nossa NewsLetter

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook