A polêmica das multas: o prefeito fala

O prefeito André Pacheco falou com o Diário esta tarde sobre a polêmica das multas | Rodrigo Becker, Diário

O Diário conversou com o prefeito André Pacheco sobre a polêmica que vem tomando conta da política nos últimos dias: as multas dos caetanos na Santa Isabel

 

Sem muitos rodeios, André Pacheco foi logo dizendo o que pensa:

– Há uma inversão de valores nisso tudo o que está sendo dito sobre as multas.

Antes, alerta.

– Se qualquer cidadão pode procurar a Secretaria do Transporte e recorrer de uma infração. Se o equipamento estiver errado, vamos anular – garante André, para logo em seguida abrir um número esclarecedor, na sua opinião.

– Já fizemos a revisão de 130  autos de infração e todos, absolutamente todos, a contraprova esclareceu que multa estava correta.

É essa a inversão de valores a que se refere o prefeito: a vitimização do infrator. E por razões políticas, diz ele.

– O cidadão que tiver sido flagrado por um equipamento defeituoso tem todo o direito de reclamar e ter sua demanda resolvida, mas quem passou o sinal fechado, anda em excesso de velocidade, não. Esse precisa pagar. E nós não vamos abrir mão de cobrar essa multa.

–  Até porque, se abrir mão, eu estaria lesando os cofres públicos.

 

Vitimização com fins políticos

 

O prefeito põe na conta da oposição a onda que vem se criando ao redor das multas que foram dadas pela cidade.

– Há um movimento da oposição que vem incitando alguns motoristas para criar uma sensação de que há muita gente contra o governo. Mas não é bem assim. Temos mais de 70 mil carros em Viamão. Quantos estão reclamando? Uns 300? Eles não representam a maioria. E, mesmo assim, podem recorrer que cada caso será avaliado com justiça.

 

Governo não tem medo de mudar de opinião

 

André Pacheco lembra que, embora haja uma lei municipal em vigor proibindo o uso de equipamentos eletrônicos de controle de velocidade em Viamão, a ação de fiscalização da prefeitura é legal.

– Estamos rigorosamente atuando onde nos permite o Código Brasileiro de Trânsito. Então, as infrações estão dentro da lei.

– Estamos revogando a lei de 2002 para que não haja confusão alguma, mas já temos amparo na lei federal. Como ela está à sombra do Código de Trânsito, vamos revogar.

Para ele, não há problema em rever sua opinião – desde que o governo esteja, de fato, errado.

– Vou dar um exemplo: os pardais da Capitão Gentil Machado Godoy, Bérico Bernardes e Caminho do Meio, que estavam fiscalizando velocidades de até 40km/h, agora, fiscalizam a 60km/h.

Com o mesmo argumento, André confirma que o caetano da avenida Liberdade fica.

– Ele protege o pedestre que precisa passar na faixa de segurança e sofre com o motorista que fura o sinal. É para isso que ele está lá.

LEIA MAIS

O que está rolando sobre as multas em Viamão?

Vereadores de oposição prometem entregar mais de 300 recursos de multas

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Elon Musk e o lítio da Amazônia

Seu encontro com o “capitão” suscitou debates sobre reservas brasileiras do minério, essencial à indústria de microchips e baterias. Inexploradas, poderiam gerar riquezas e soberania tecnológica. Mas nada prosperará sob

Leia mais »

Receba nossa NewsLetter

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook