Até junho, 3.120 casos foram notificados em Viamão

Dados do Ministério da Saúde apontam que o número de novos casos entre pessoas de 15 a 24 anos cresceu 54% nos últimos anos. Até junho, havia 3.120 casos notificados de HIV em Viamão. Pesquisas apontam que a cada cinco pessoas contaminadas pelo vírus HIV, duas não sabem que são soropositivas. Para tentar mudar esses dados e alertar a população sobre a importância da prevenção que o dia 1° de dezembro foi escolhido para marcar a luta mundial contra a AIDS.

Em Viamão, algumas atividades, como blitz informativas e testes rápidos de diagnóstico acontecerão entre amanhã e o dia 3 de dezembro, coordenadas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). As ações de teste rápido ocorrerão em três espaços: consultórios, sala de aconselhamento e na Praça da Santa Isabel. A blitz de promoção acontecerá em bares e escolas, restaurantes, paradas de ônibus divulgando também as ações de teste rápido.

O Dia Mundial de Luta Contra a AIDS foi instituído pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como uma data simbólica de mobilização para todos os povos sobre a pandemia de AIDS.

— As atividades desenvolvidas em dezembro visam divulgar mensagens de solidariedade, prevenção e incentivar novos compromissos com essa luta. O Laço Vermelho precisa ser mais que um símbolo. Deve unir todos em torno dos mesmos objetivos: estimular a testagem para diagnóstico do HIV, prevenir o HIV, realizar o tratamento para quem é soropositivo e superar o preconceito — explica a secretária de Saúde, Sandra Sperotto.

A expectativa é de que aumente a procura pelos testes rápidos, que hoje são realizados em todas as unidades de saúde.

De acordo com a médica Maria Letícia Ikeda, coordenadora da Política de HIV/Aids de Viamão, pesquisas apontam que os jovens têm uma sensação completamente equivocada de que a Aids é uma doença controlada e que não há risco de contrair o vírus.                                                                  

Acompanhe a programação:

 Dia 30/11 – Ações de Testagem das 17h às 22h e show com a banda SAMBA FREE, 19h.

1/12 – Das 14h às 20h, Ações de Testagem

2/12 – Das 14h às 20h, Ações de Testagem

3/12 – Das 14h às 20h, Ações de Testagem

Blitz Informativas/ações nas sinaleiras

28/11 – Das 17h às 22h

29/11 – Das 17h às 22h

30/11 – Das 17h às 22h

1/12 – Das 17h às 22h

Os números

O Ministério da Saúde estima em 734 mil o número de brasileiros que vivem com o HIV. Desse contingente, 417 mil usam os medicamentos antirretrovirais ofertados na rede pública. Portanto, estão com a carga viral mais controlada, o que reduz a chance de infectarem outros indivíduos. Porém, 167 mil pessoas sabem que possuem a doença, mas não procuram tratamento. Outros 150 mil convivem com o vírus e não sabem. Ou seja, estes dois grupos permanecem com o HIV sem controle, o que representa risco elevado de infecção. Como o vírus demora cerca de cinco a oito anos para se manifestar muitos não procuram o teste de diagnóstico e nem os remédios.

Por que fazer o teste de Aids

Saber do contágio pelo HIV precocemente aumenta a expectativa de vida do soropositivo. Quem busca tratamento especializado no tempo certo e segue as recomendações do médico ganha em qualidade de vida.

Além disso, as mães soropositivas têm 99% de chance de terem filhos sem o HIV se seguirem o tratamento recomendado durante o pré-natal, parto e pós-parto. Por isso, se você passou por uma situação de risco, como ter feito sexo desprotegido ou compartilhado seringas, faça o exame!

O diagnóstico da infecção pelo HIV é feito a partir da coleta de sangue. No Brasil, temos os exames laboratoriais e os testes rápidos, que detectam os anticorpos contra o HIV em até 30 minutos, colhendo uma gota de sangue da ponta do dedo. Esses testes são realizados gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), nas unidades da rede pública e nos Centros de Testagem e Aconselhamento – CTA (ver localização pelo país). Os exames podem ser feitos inclusive de forma anônima. Nesses centros, além da coleta e da execução dos testes, há um processo de aconselhamento, antes e depois do teste, para facilitar a correta interpretação do resultado pelo paciente. Também é possível saber onde fazer o teste pelo Disque Saúde (136).

A infecção pelo HIV pode ser detectada com, pelo menos, 30 dias a contar da situação de risco. Isso porque o exame (o laboratorial ou o teste rápido) busca por anticorpos contra o HIV no sangue. Esse período é chamado de janela imunológica.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Elon Musk e o lítio da Amazônia

Seu encontro com o “capitão” suscitou debates sobre reservas brasileiras do minério, essencial à indústria de microchips e baterias. Inexploradas, poderiam gerar riquezas e soberania tecnológica. Mas nada prosperará sob

Leia mais »

Receba nossa NewsLetter

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook