Claudio Brasil | Quanto ao filme “2020”…  emoções fortes aguardam nos próximos capítulos

E 2020 segue sendo 2020. O ano que a humanidade planejou e trabalhou com tamanho interesse para que ocorresse em sua forma de mais completo pavor. Adentramos a terceira década do século XXI exatamente como se pretendeu, apontando o Apocalipse hollywoodiano, confirmando as previsões bíblicas para deleite dos espectadores ocidentais. Fica claro que a humanidade caminha cada vez mais para trás a cada década que passa, pois, apesar da evolução tecnológica encabeçada pelo “homo sapiens”, o que se vê é uma aproximação cada vez maior das escolhas retrógradas.

E a natureza responde. E a natureza se defende. E a natureza já havia avisado, mas poucos compreenderam sua linguagem. O Ocidente pega fogo sob o comando dos governos conservadores. Quebramos todos os juramentos e o Inferno agora abre suas portas no mostra toda a fúria de Lúcifer. No Brasil, o governo federal começou a chamar o demônio para seu território ao abrir mão das políticas ambientais em nome da monetização da Mata Amazônica. “Vamos passar a boiada”, anunciava o ministro Ricardo Salles ainda em abril. E o resultado está aí para o público assistir de camarote.

Seguindo essa lógica, as queimadas no território amazônico só aumentaram. Conforme o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) o mês de julho apontava um crescimento de 28 por cento em relação aos criminosos focos de incêndio. O Brasil registra atualmente mais de 125 mil focos identificados pelo INPE. Infelizmente a classe política brasileira determinou que a Amazônia valerá mais quando parecer um deserto. A mineração e o vil metal produzido representam muito mais do que as formas de vida que de lá fizeram seu lar, há milhares de anos. A fumaça invade o Brasil e começa a chegar nas regiões Sul e Sudeste. É um filme que todos poderão assistir. Basta fixar os olhos ao firmamento e sentir as retinas arderem.

E as chamas do infernal 2020 já adentram o território norte americano. Estados como  a Califórnia e o Óregon, entre outros, registram focos de incêndio e pelo menos 30 mortos. As buscas por sobreviventes continuam. Os vídeos e as fotos são típicas de um filme de Hollywood. O planeta Terra vai ficando vermelho. Os animais tentam buscar abrigo desesperados sob o fundo alaranjado de um céu que um dia foi azul. Mas a humanidade preferiu pintar sua própria obra de arte e mudar as cores com suas mãos hábeis, porém cruéis.

“Assim caminha a humanidade”, poderia ser o nome do filme. Na verdade, a humanidade corre. Foge de suas responsabilidades. Foge do Coronavírus que vai aumentando seu número de vítimas dia a dia. Conforme a Organização Mundial da Saúde, os números batem recorde: são mais 307.930  contaminados em 24 horas no mundo todo. Só no Brasil são mais 874 óbitos no mesmo período. Enquanto isso aguarda-se a tão sonhada vacina nas superlotadas praias do belo Rio de Janeiro. E o script é seguido à risca até o “gran finale”.

– No próximo episódio: “Revista científica The Lancet publica a descoberta de uma variante do HIV, ainda mais resistente”, “Justiça do Trabalho libera a reabertura de escolas da rede particular no estado do Rio de Janeiro”. Parece ficção, mas não é.  Preparem-se para fortes emoções nos capítulos que seguirão.  

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Elon Musk e o lítio da Amazônia

Seu encontro com o “capitão” suscitou debates sobre reservas brasileiras do minério, essencial à indústria de microchips e baterias. Inexploradas, poderiam gerar riquezas e soberania tecnológica. Mas nada prosperará sob

Leia mais »

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook