Escolhi ser médico porque gosto de gente

Jean faz parte de projetos sociais no município promovidos pelo Lions

Hoje é o dia daqueles profissionais que dedicam a sua vida e carreira ao cuidado e bem-estar das pessoas, motivos que ainda incentivam muitos jovens a se tornarem médicos. E não foi diferente com o oftalmologista Jean Fogaça, de 44 anos, que descobriu a sua vocação depois se deparar com um exemplo inspirador na juventude.

— Meu desejo desde criança era ser professor de matemática ou ginete. A ideia de me tornar médico veio depois, muito inspirado no meu pediatra, doutor Renato Drummond, que hoje é pediatra da minha filha Carolina. A Medicina continua exercendo um fascínio nas pessoas – a arte da cura aliada a um respeito milenar que nunca poderá ser abandonado entre o médico e seu paciente — diz Jean.

Apesar das dificuldades inerentes da profissão e da necessidade de ter que lidar com perdas, Jean diz que a recompensa da cura supera qualquer lado negativo.  

— A melhor parte de ser médico é poder aliviar a dor e o sofrimento das pessoas – é a intimidade instantânea que se dá entre dois seres humanos. Escolhi ser médico porque gosto de gente, gosto de ajudar e a Medicina me deixa fazer isso diariamente. O doente precisa ter confiança e o respeito mútuo para aliviar sua dor.

Jean faz parte de projetos sociais do município, principalmente aqueles voltados aos jovens. Um deles é desenvolvido pelo Lions Club Viamão em parceria com a secretaria municipal da Educação (SME) e beneficia estudantes de baixa renda com dificuldade visual – fornecendo atendimento oftalmológico e óculos às crianças. Além disso, já viajou pela Amazônia fazendo óculos nas comunidades ribeirinhas.  Atualmente, ele mora no Centro do município e atende seus pacientes em consultório particular na Santa Isabel e também atua no Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Jean em sua viagem à Amazônia, onde foi atender comunidades ribeirinhas

— Na nossa cidade encontramos as mesmas dificuldades que os médicos do país inteiro encontram: a saúde não tem preço, mas tem custo e poucos podem arcar com este custo alto da tecnologia avançada. De outro modo, temos perdido leitos hospitalares ao passo que a população só aumenta. A vida do médico que atende no SUS pode ser bem prazerosa dependendo da maneira como ele atua, eu continuo atendendo no SUS desde sempre e ano que vem poderemos ter boas novidades no SUS da cidade. Certamente atender no sistema público é diferente e me sinto muito bem em atender pacientes em todos os lugares  — ressalta.

Único médico da família, Jean se formou em 2002, na Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre (FFFCMPA) e se especialiou em Oftalmologia pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Aos jovens que sonham com o avental e o estetoscópio, ele deixa um recado:

— Eu sempre falo para estudarem muito, ter capacidade de renunciar e aproveitarem a educação de casa e a usarem na vida profissional – devemos ter grande capacidade de observar as pessoas – fundamental para o médico – saber ouvir é uma arte valorizada. Um bom médico deve ser humilde e humanitário. No consultório sempre digo para as crianças: se tu és bom, podes ser médico. 

 

 

DIA DO MÉDICO NO BRASIL

Em diversos países no mundo, inclusive aqui no Brasil, é celebrado no dia 18 de Outubro o “Dia dos Médicos”, data que foi escolhida por ser um dia consagrado pela Igreja cristã em referência ao discípulo São Lucas.

Não existem dados históricos precisos sobre o nascimento, a vida ou mesmo a morte de São Lucas, mas de acordo o que prega a tradição, ele também exercia outras atividades como pintura, música e história.

No entanto, acredita-se que Lucas teria estudado medicina em Antioquia, cidade que naquela época era considerada um centro importantíssimo para a civilização helênica na Ásia menor, território que hoje pertence à Síria.

Em sua condição como médico, ainda há incertezas devida não existência de provas documentadas, mas dentre as escrituras referenciadas à Lucas, dentre elas a principal conhecida como “A epístola dos colossenses”, São Paulo, um grande amigo de Lucas, refere-se a ele como “Lucas, o amado médico”.

Em outras de suas escrituras, é possível identificar termos e palavras utilizadas por Lucas como sendo de caráter e interesse médico para aquele período histórico, o que é considerado pea igreja o como uma prova relevantemente aceitável de que de fato Lucas era um médico.

NOS ESTADOS UNIDOS

Nos Estados Unidos, o dia do Médico (Doctor’s Day) é comemorado no dia 30 de março, aniversário da primeira vez que a anestesia foi administrada em um paciente, em 1842. Segundo a Dra. Pamela Settle Miles, MD, na revista The Barrow County News, a anestesia foi realizada pelo Dr. Crawford W. Long, na Georgia . Este dia foi oficializado nos EUA através de uma lei, em 1990 pelo presidente George W. Bush, mas existem registros da comemoração desta data em 1930. A data foi concebida pela Sra. Eudora Brown Almond, esposa de um médico na Georgia.O primeiro dia do Médico nos Estados Unidos, em 1933, foi uma pequena comemoração realizada pelas esposas dos médicos, em Winder Georgia, nordeste de Atlanta.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa NewsLetter

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook