’Não estamos vivendo um momento de normalidade’, relembra governador em transmissão ao vivo

Leite projetou que o RS poderá conviver com o vírus de forma segura até a chegada da vacina, sem sobrecarregar os hospitais - Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini

Como forma de manter a população gaúcha atualizada a respeito da evolução do coronavírus no Rio Grande do Sul, o governador Eduardo Leite realizou, na tarde desta segunda-feira (23/11), uma transmissão ao vivo (live) pelas redes sociais. Além de esclarecer dúvidas de jornalistas e de trazer dados referentes a cada uma das macrorregiões do Estado, Leite também apresentou o mapa definitivo da 29ª rodada do modelo de Distanciamento Controlado.

Uma vez que o Rio Grande do Sul vem observando um aumento de casos e de internações confirmadas por Covid-19, o governador ressaltou a importância da colaboração da população.

– É importante que as pessoas lembrem que não estamos vivendo um momento de normalidade. Temos um vírus que circula entre nós e é importante que as pessoas não se aglomerem e reduzam os contatos – disse o governador.

 

Bandeira laranja

 

Na 29ª rodada, o mapa definitivo do modelo de Distanciamento Controlado terá, a partir desta terça-feira (24/11), oito regiões em bandeira vermelha (risco epidemiológico alto). O Gabinete de Crise deferiu, nesta segunda-feira (23/11), cinco pedidos de reconsideração enviados por municípios e associações regionais.

Assim, o Rio Grande do Sul fica com oito regiões em bandeira vermelha e 13 em bandeira laranja (risco epidemiológico médio). As bandeiras da 29ª semana são válidas até as 23h59 de segunda-feira (30/11). Devido ao alto número de bandeiras vermelhas, o governador Eduardo Leite apresentou o mapa em transmissão ao vivo pelas redes sociais.

Os pedidos de reconsideração das regiões Covid de Santa Maria, Guaíba, Caxias do Sul, Porto Alegre e Lajeado foram acatados pelo Gabinete de Crise. Por isso, permanecem em bandeira laranja nesta semana.

Por outro lado, a equipe técnica optou por rejeitar os pedidos das regiões de Novo Hamburgo, Passo Fundo e Uruguaiana. Essas três regiões se somam a Capão da Canoa, Canoas, Ijuí, Palmeira das Missões e Erechim, que não enviaram pedidos de reconsideração. Das oito regiões em vermelho, apenas Uruguaiana não aderiu ao sistema de cogestão.

Veja o mapa definitivo em https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br

 

ALERTA

A equipe de monitoramento dos dados alerta que é preciso observar a evolução da doença na macrorregião Metropolitana, que concentra 4,4 milhões de habitantes, durante os próximos sete dias. O esgotamento desta macrorregião e região impactaria negativamente na resposta à pandemia em todo o Estado.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa NewsLetter

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook