Polícia vai ouvir irmão e mãe de Lucas de novo

Lucas desapareceu no dia 17 de novembro quando saiu de casa no Beco dos Cunha sem deixar pistas

Investigação da 1ª DP de Viamão segue pistas do primeiro depoimento de Renan, o irmão que teria sido o último a ver Lucas antes do desaparecimento

 

O paradeiro de Lucas Fernando Garcia de Souza, de 23 anos, ainda não é uma certeza no inquérito que toma conta da mesa do escrivão Carlos Augusto Silva, da 1ª Delegacia de Polícia de Viamão. Ele é quem substitui o inspetor Alano, titular do Setor de Investigações da DP, que está em férias e só retorna no final do mês.

Infelizmente, não é o único inquérito sobre sua mesa.

— Somos apenas dois ou três para cuidar de todos os casos daqui. É bastante complicado e não tem como se dedicar ou mandar uma equipe cuidar de apenas um fato. É claro que estamos trabalhando e a ocorrência não será esquecida — diz.

Que Lucas não seja esquecido é justamente o que centenas de pessoas torcem, todos os dias, em milhares de compartilhamentos do caso pelas redes sociais.

— Estamos em busca de novas pistas sobre o que aconteceu com o jovem.

 

Foco são os hábitos de Lucas

 

Segundo Silva, um dos próximos passos da investigação será chamar novamente para depor a mãe Roseli Garcia e o irmão Renan Garcia de Souza.

— Queremos mais informações sobre algo que o Renan disse no primeiro depoimento e que tem a ver com o comportamento de Lucas, os hábitos dele.

— É um caso difícil, temos poucas informações. Não tem ninguém que tenha visto ele, por isso, não temos um ponto de partida para ir atrás.

 

Nenhuma hipótese descartada

 

A Polícia segue trabalhando com a versão contada por Renan, que afirmou ter visto o irmão no dia 17 de novembro pela manhã, quando Lucas disse iria a casa da namorada em Gravataí para, depois, trabalhar.

— Estávamos no aguardo da namorada também, mas até agora ela não veio — adianta Silva.

Por enquanto, nenhuma hipótese foi descartada.

 

Entenda o caso

 

Lucas Fernando está desaparecido desde o dia 17 de novembro. O jovem de 23 anos morava em uma casa com o irmão no Beco dos Cunha e trabalhava em um supermercado em Porto Alegre.

De acordo com a mãe, Roseli Garcia, consta no ponto de trabalho de Lucas que ele foi ao emprego no dia 16 e saiu de lá no horário de sempre, às 23h50.

Um colega lhe de uma carona de carro e largou o jovem na frente de casa pouco depois da meia noite. Na manhã seguinte, conforme disse o irmão à Polícia, ele saiu com uma mochila em direção à parada do ônibus e nunca mais foi visto.

 

Tem informações?

 

Quem tiver informações sobre o desaparecimento de Lucas pode entrar em contato com a família pelo telefone (51) 9986.48413.

O telefone da 2º Delegacia de Polícia, onde o caso está sendo investigado, é (51) 3493-3930.

.

Leia também

Os últimos passos de um jovem feliz

Que fim levou Lucas Fernando?

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Elon Musk e o lítio da Amazônia

Seu encontro com o “capitão” suscitou debates sobre reservas brasileiras do minério, essencial à indústria de microchips e baterias. Inexploradas, poderiam gerar riquezas e soberania tecnológica. Mas nada prosperará sob

Leia mais »

Receba nossa NewsLetter

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook