Pronto para funcionar, local está fechado por falta de licenças

Foto: Elson Sempé Pedroso/CMPA

Uma reunião na última segunda-feira (7) entre a Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam) da Câmara de Vereadores de Porto Alegre e o secretário adjunto de Saúde, Pablo Sturmer, colocou em evidência, novamente, o debate sobre o funcionamento da Unidade de Medicina Veterinária de Porto Alegre, que fica localizado em área de Viamão. 

A conclusão das obras ocorreu no final do ano passado, porém, para começar a funcionar são necessárias licenças e alvarás. Conforme reportagem divulgada pelo Correio do Povo, na terça-feira (8), caberia à prefeitura de Viamão providenciar a documentação pendente. 

Entretanto, segundo a prefeitura de Viamão, a versão é bem diferente. O departamento de Comunicação informou que como houve uma troca de governo municipal em Porto Alegre e, com isso, a extinção da Secretaria Especial dos Direitos Animais (SEDA), o assunto ficou em espera para que a situação fosse estabelecida.

Neste momento, quem está à frente do processo é a bióloga Viviane Diogo, que é a responsável pela Unidade de Medicina Veterinária, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMAMS). Viviane informou, em nota ao departamento de Comunicação, que está providenciando junto à Prefeitura de Porto Alegre a documentação que está pendente para a liberação da licença de instalação e para a licença de operação, bem como habite-se e alvará de funcionamento. 

Sobre o Hospital Veterinário

Inaugurado em novembro do ano passado pela Prefeitura de Porto Alegre, o Hospital Veterinário Victoria está localizado na Lomba do Pinheiro, no limite entre a Capital e Viamão. O atendimento destina-se para animais de rua, incluindo vítimas de maus tratos, atropelamentos e também para donos de cães e gatos sem condições de pagar tratamento para seus animais. 

Os serviços da unidade de saúde oferecidos incluiriam procedimentos de média e alta complexidades, tendo capacidade para atender 150 animais na sala de recuperação e mais 150 na triagem. O empreendimento foi construído pelo empresário Alexandre Grendene e leva o nome de sua filha Victória.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Elon Musk e o lítio da Amazônia

Seu encontro com o “capitão” suscitou debates sobre reservas brasileiras do minério, essencial à indústria de microchips e baterias. Inexploradas, poderiam gerar riquezas e soberania tecnológica. Mas nada prosperará sob

Leia mais »

Receba nossa NewsLetter

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook