Viamão volta às aulas obrigatórias nesta segunda

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
IMAGEM: Itamar Aguiar/Palácio Piratini

Após uma série de medidas, como o avanço da vacinação em todo o Rio Grande do Sul, o Decreto 56.171 do governo do Estado reestabelece, a partir desta segunda-feira (8), as aulas presenciais de forma obrigatória na Educação Básica (educação infantil, ensino fundamental e ensino médio) nas redes públicas e privadas gaúchas.

– Talvez o maior desafio a ser enfrentado no pós-pandemia seja a desigualdade, e ela começa pela desigualdade educacional. Retomar as aulas presenciais é o caminho para mitigar as perdas, cognitivas e socioemocionais que ocorreram nesse período de escolas fechadas, especialmente para as crianças e jovens de menor poder econômico. Cada hora conta para aprender e temos em torno de 150 horas até o final do semestre. Precisamos de todos, para apoiar nossos alunos nesta retomada – afirma a secretária da Educação do RS, Raquel Teixeira.

Viamão segue a decisão do governador Eduardo Leite (PSDB). Ensino remoto, rodízio de alunos em grupos e revezamento de turmas ocorrerão apenas nas instituições de ensino onde exceder a acomodação de um estudante por metro quadrado, conforme o disposto no decreto estadual 55.171.

Alunos que, por razões médicas comprovadas mediante apresentação de atestado, não possam retornar às atividades presenciais, poderão continuar tendo aulas remotas. Uma nota técnica da Secretaria Estadual da Saúde pede que os médicos considerem que o ensino remoto deve passar a ser a “exceção, e não a regra”, sugere que seja pesado o “risco individual” de cada aluno, mas não lista doenças específicas.

A orientação da Prefeitura é que responsáveis por alunos com comorbidades e histórico de saúde frágil busquem orientação nas escolas. Vale o mesmo para alunos que já estão no ensino presencial: em caso de qualquer sintoma gripal, o estudante deve se manter em casa. E a máscara será de uso obrigatório para toda e qualquer pessoa que circule pela instituição de ensino.

As estimativas são de que a adesão às aulas presenciais, que hoje é de cerca de 6 a cada 10 alunos, chegue aos 95%.

Ao fim, chegou o dia do ‘novo normal’ no ambiente escolar, mesmo que a pandemia não tenha terminado, como reportei em Viamão de máscara: números e (muita) cautela com a COVID; Ainda cai um Boeing por dia no país. Resta o elogio ao o esforço da Prefeitura e, principalmente, professores e comunidade escolar para que não tenhamos registrado surtos graves desde a volta às aulas no modelo híbrido.

 

PROTOCOLOS SANITÁRIOS

 

Para o retorno presencial obrigatório, seguem valendo as seguintes orientações sanitárias: 

• Distanciamento mínimo de 1 metro entre os estudantes. O novo decreto possibilita que as instituições que não puderem assegurar o distanciamento mínimo devido ao tamanho do espaço poderão adotar o sistema de revezamento dos estudantes. Para tanto, devem assegurar a oferta do ensino remoto nos dias e horários em que os alunos não estiverem presencialmente na escola. As equipes gestoras dessas instituições de ensino entrarão em contato com suas comunidades escolares para orientações.
• Uso obrigatório de máscara.
• Higienização constante das mãos.
• Ambientes ventilados.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Conteúdo relacionado

Ana D’Avila | A indecisa

Ela tinha pouca opinião, muitas indagações e uma única e perturbadora incapacidade de decidir. Tudo para Luzia era dúbio. E por ser assim, tudo ficava confuso e difícil. Diz o

Leia mais »

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook