O apelo desesperado de Bonatto aos negacionistas: ’318 não têm mais escolha, nós temos’ (ainda)

Embora neguem, quase tudo que é possível já foi pensado e está em prática. Mas a redução de casos – e de mortes – em decorrência do coronavírus depende agora muito mais da população do que dos governantes. Nesse quase um ano de pandemia, cobrei com todas as forças ações públicas voltadas ao povo. Enquanto isso, a massa – do Buenavista até a vila mais pobre de Viamão – insiste em transferir a culpa aos outros.

O comerciante que se acha mais esperto que os outros e abre sua loja "na camufla", o jovem que se imagina imortal e o negacionista contaminado pelo discurso político estão tão errados quanto, são tão ou mais criminosos que aqueles suspeitos de "desviar dinheiro da Saúde".

Desde o início desta crise – a maior envolvendo questões sanitárias que a humanidade já vivenciou, a prioridade é transferir a culpa. O Presidente faz pouco caso até hoje, o ministro milico confunde Amapá com Amazonas, os governadores afrouxam a corda a pedido das entidades comerciais e industriais, e prefeitos e as comunidades de Norte a Sul fingem que não é com elas.

Por aqui, nas últimas semanas vimos o prefeito Valdir Bonatto adotar uma série de medidas para tentar reduzir o contágio pelo vírus. Diga-se a bem da verdade que primeiro ele titubeou, mas calçado pela decisão do governador do RS, foi em frente. Nunca vivemos um momento tão delicado, mas como se comportam população e empresários? Desdenhando e politizando.

Nessa vibe do "primeiro eu" e da "culpa não é minha", comerciantes, entidades e negacionistas de plantão preparam nova "carreata da morte". Sim, pretendem repetir a dantesca cena de 2020, quando invadiram o Centro de Viamão de forma inconsequente, com hino nacional, bandeira e discursos fora de contexto.

E tem alienados – e mal-intencinados – aplaudindo. Tinha antes, tem agora…

Bonatto escreveu à população neste fim de semana. Pediu, implorou por lucidez, coerência e bom senso. Lembrou o óbvio: é hora de ficar em casa. Disse ele que nós, cidadãos, temos o poder de escolha. Digo eu que AINDA temos o poder de escolha, só sei por quanto tempo mais.

Eu escolho a vida. E não transfiro essa responsabilidade a ninguém. Se governos não cuidarem do coletivo, eu seguirei me protegendo. Sempre.

Não estou redescobrindo a roda, mas aos negacionistas nunca é demais lembrar que de nada adianta os agentes públicos cumprirem a parte deles quando nós mesmos brincamos de roleta-russa com nossos destinos.

Fique com a íntegra da carta de Valdir Bonatto:

"Eu sei que estamos todos cansados, exaustos, fisica e mentalmente. Eu sei que existem sonhos sendo despedaçados, empresas quebrando, autônomos endividados. Eu sei que as crianças estão prejudicadas em um período precioso de suas vidas, sem a convivência com os colegas da escola. Eu sei que ninguém aguenta mais. Porém, nós temos o poder de escolha.

Eu sei que a nossa UPA não foi projetada para ser um hospital e hoje virou um, com 18 pessoas lá dentro lutando pela vida, aguardando um leito de UTI. (veja o relato da enfermeira Fabiane no vídeo!) Eu sei que os profissionais de saúde do nosso Hospital e de tantos outros, já estão quase precisando escolher quem será atendido e quem não será. Eles não têm mais como fugir dessa decisão, mas nós temos o poder de escolha.

Não é hora de buscar culpados, responsabilizar o outro. Vamos deixar essa discussão pra depois. A prioridade agora é saber que escolha fazer. Mais de 300 viamonenses já não tem mais essa chance. Já nos deixaram. Nós temos a responsabilidade de escolher!

Nós sabemos quais as melhores armas na guerra contra esse inimigo invisível, não é novidade para ninguém: distanciamento, máscara, higiene. Cabe a nós fazer a escolha certa agora, hoje, imediatamente.

Estamos muito perto da vitória, a vacina já existe. Porém, estamos muito perto de derrotas fatais, sem volta. Mas temos o poder de escolher.

Vamos nos proteger e cuidar dos outros, para que os sonhos voltem a se concretizar, para que as crianças retornem à escola, para que os prejuízos sejam recuperados. As nossas escolhas é que vão determinar a velocidade dessa retomada. Cuidem-se!

Prof. Bonatto"

 

Em vídeo:

 

Enferneira Fabiane sobre a situação da UPA Viamão. A edição de Vídeo é do Guilherme Klamt.

 

Prefeitura atualiza situação do coronavírus e anuncia abertura de Unidade Básica para desafogar emergência hospitalar. A edição de Vídeo é do Guilherme Klamt.

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook