Papo de quarta-feira – com Moisés Mendes | O fracasso dos empresários predadores

A AstraZeneca mandou dizer aos empresários brasileiros que não negocia com piratas de vacina. Que só vende vacinas a governos e organismos humanitários, para planos de vacinação em massa.

Fracassou o plano dos milionários de usar o poder do dinheiro para furar a fila e criar no Brasil uma nova divisão social, a dos vacinados e a dos sem-vacina.

“No momento, todas as doses da vacina estão disponíveis por meio de acordos firmados com governos e organizações multilaterais ao redor do mundo, incluindo da Covax Facility, não sendo possível disponibilizar vacinas para o mercado privado”, diz uma nota divulgada hoje pela AstraZeneca.

Uma lição dos capitalistas estrangeiros que produzem vacinas aos que se acham capitalistas brasileiros.

São na verdade predadores que pretendiam fazer a pilhagem de vacinas produzidas para governos que têm compromisso com seus povos.

A iniciativa dos empresários de tentar comprar a vacina (para eles, seus funcionários e seus familiares) chegou a ter o incentivo de Bolsonaro, que assim tenta se livrar da obrigação da vacinação em massa.

Os milionários terão de bater em outra porta, se é que tentarão. Enquanto isso, o genocida continua agindo.

 

Texto publicado originalmente no blog do Moisés Mendes:

https://www.blogdomoisesmendes.com.br/o-fracasso-dos-predadores/

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Compartilhe esta notícia:

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Receba nossa News

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook